sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Minas tem 15 denúncia diária de agressões contra crianças e adolescentes.

Dois trágicos episódios que alarmaram Minas nos últimos dias são um retrato da violência contra crianças e adolescentes no estado. Em Sete Lagoas, a mãe acusada de jogar os filhos gêmeos de 1 ano e cinco meses pela janela de casa, no quarto andar de um prédio, não demonstrou arrependimento pelo crime. Em Juiz de Fora, uma mulher de 28 anos confessou ter asfixiado e espancado até a morte a sobrinha de 3 anos, por vingança contra a mãe. As duas ocorrências ajudam a engrossar preocupantes estatísticas da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República: de janeiro a outubro, foram notificados 4.616 registros de violência infantojuvenil em Minas – uma média de mais de 460 casos por mês, ou 15,3 por dia. Em todo o Brasil, foram 67,2 mil ocorrências, nos 10 primeiros meses de 2011. Minas é o quarto em número de notificações, atrás de São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro.

Os dados se referem às denúncias registradas no Disque Direitos Humanos, feitas pelo telefone, por meio do número 100, ou pela internet no site www.disque100.gov.br. A Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da SDH fez a análise estratificada por tipos de agressão no primeiro trimestre. A conclusão é de que, em Minas Gerais, a maioria dos casos (36,1%) é de negligência. Em seguida, aparecem episódios de violência física e psicológica (34,6%), abuso sexual (21,3%), exploração sexual (7,6%) e pornografia (0,2%).fonte, noticiadacaserna:postado por camocimmarazul@blogsport.com