domingo, 18 de novembro de 2012

O FERIADO PROLONGADO LEVE MILHARES DE ROMEIROS AO SANTUÁRIO NACIONAL.

Balanço parcial da Basílica informa que mais de 145 mil visitaram o templo.
Fiéis driblam o tempo quente para fazer as promessas e agradecer.


Basílica de Aparecida recebe os romeiros no feriado da Proclamação da República. (Foto: Fernanda Ferezim)Basílica de Aparecida recebe os romeiros no feriado da Proclamação da República. (Foto: Fernanda Ferezim)
O Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida recebeu um grande número de fieis neste feriado prolongado. De acordo com um balanço parcial da Basílica, 145.126 pessoas passaram pelo templo religioso de quinta-feira (15) até este sábado (17). Um novo balanço deve ser divulgado no fim da tarde deste domingo (18).
Os romeiros aproveitaram a última folga no calendário antes das festas de fim de ano para agradecer e fazer promessas. Nem as altas temperaturas desta manhã fizeram com que os visitantes desanimassem.
Romeiros visitam a sala das velas, no Santuário Nacional (Foto: Fernanda Ferezim)Romeiros visitam a sala das velas, no Santuário
Nacional (Foto: Fernanda Ferezim)
Acompanhada pela filha e pelo genro, a dona de casa Isabel Barea, de São Paulo, veio ao Santuário para agradecer. Ela retornou à Basílica após três anos.
“Há cerca de oito anos fiz uma promessa para o meu filho, que na época estava com más companhias, para que Nossa Senhora o colocasse no caminho certo. Hoje em dia ele é caminhoneiro, tem uma casa e uma família”, revelou.

Ao contrário de Isabel, outros romeiros têm uma frequência regular de visitas. A administradora Josenilda Silva de Jesus, de Santos, faz parte de uma família de 14 pessoas, que cumprem uma tradição anual. “Venho todos os anos com a mesma romaria à Basílica, há mais de dez anos. Venho agradecer o ano, as bênçãos alcançadas e a saúde”, comentou.G1 do vale do paraíba e região/camocim belo mar blog

COM GOL A 20 SEGUNDOS DO FIM DA PRORROGAÇÃO,BRASIL CONQUISTA O HEPTACAMPEONATO MUNDIAL DE FUTSAL 2012.


Festa brasileira na Tailândia (Foto: Lancenet) Festa brasileira na Tailândia (Foto: Lancene
E daí que a Fifa não o colocou entre os cinco melhores do Mundial? E daí que ele está com um lado do rosto paralisado e a panturrilha esquerda comprometida? Com todos os problemas, Falcão ainda é o cara da Seleção Brasileira de Futsal. Foi ele o responsável por entrar no segundo tempo e mudar o panorama do jogo contra a Espanha.
Foi com ele em quadra que o Brasil marcou seus gols no empate de 2 a 2 com a Espanha no tempo regulamentar. E, com ele no time e o gol decisivo de Neto na prorrogação, a 20 segundos do final, o Brasil é heptacampeão mundial no futsal!
Antes do jogo, a federação espanhola de futsal já trazia em seu site oficial o escudo com o terceiro título mundial, dando como certa a vitória sobre o Brasil neste domingo. Eles só esqueceram de combinar com Falcão e Neto. Concorrente ao título de melhor jogador do Mundial, ele começou errando muitos passes, mas foi decisivo ao marcar dois dos gols brasileiros na partida decisiva - o outro foi de Falcão. Descontaram para a Espanha Torras e Alcardo.

O JOGO
Na quadra azul do ginásio Huamark, em Bangoc, a Fúria começou o primeiro tempo buscando inspiração no estilo que consagrou a seleção espanhola de futebol: valorizando a posse de bola e marcando pressão na quadra do adversário. Acuado, o Brasil conseguiu segurar bem o ímpeto do adversário, mas sentia dificuldades na hora de sair jogando. Neto foi uma das maiores vítimas da marcação espanhola, errando muitos passes bobos.
Com ritmo cadenciado, virando a bola de um lado para o outro para desequilibrar a defesa brasileira, os espanhóis levaram perigo com um chute de Lozano, salvo em cima da linha por Vinícius. Com o brasileiro naturalizado Fernandão na referência, a Espanha chegou a ter 60% de posse de bola. O quadro só mudou aos 14 minutos, quando o técnico Marcos Sorato parou o jogo e mudou a postura do time – nesse momento, a arquibancada já ensaiava gritos de “Falcão, Falcão”. O craque brasileiro se aquecia atrás do banco de reservas enquanto Pipoca dava instruções que mudaram a postura brasileira na partida.
Ari, no primeiro ataque após a parada, desferiu chute perigoso salvo por Ortiz, de carrinho. Mais seguro, a equipe brasileira começou a errar menos passe e diminuiu a vantagem dos espanhóis na posse de bola, que caiu para apenas 52%. Percebendo o crescimento do adversário, o técnico espanhol tratou de pedir tempo e arrefeceu a reação brasileira, diminuindo a intensidade do jogo até o apito do juiz. Ainda deu tempo de Fernandão, que incomodou bastante a defesa brasileira, emendar uma falta cobrada por Miguelin com perigo e quase abrir o placar para os espanhóis.
Na segunda etapa, como de praxe neste Mundial, foi a vez de Falcão entrar em quadra. E aí o panorama do jogo mudou completamente. Mais insinuante, com troca de passes rápidas, a Seleção partiu para cima da Espanha. Nos minutos iniciais, Jé recebeu falta clara perto da área e o juiz não marcou, mas não fez tanta falta. Logo em seguida, Neto recebeu uma bola rolada do escanteio, encheu o pé esquerdo e somou alguns pontinhos a mais para ser eleito o melhor jogador do Mundial: Brasil 1 a 0.
O EMPATE
Após o gol, a Espanha partiu para cima, acionando bastante o pivô Fernandão, mas sem assustar muito a defesa brasileira. Isso até Ari derrubar o pivô espanhol perto da área brasileira. Na cobrança da falta, Tiago fez grande defesa, mas a cobertura vacilou e Torras empatou o jogo no rebote.
A igualdade no placar desestabilizou o Brasil, que logo na sequência falhou na marcação e deixou Aicardo livre de marcação para virar o placar. O espanhol chutou, a bola desviou em Fernandinho e entrou no canto direito da meta defendida por Tiago. Em desvantagem, o técnico Pipoca colocou o craque Falcão de volta em quadra. A Espanha, no entanto, parecia ter reencarnado o espírito da Fúria no futebol de campo, como no primeiro tempo, e dominava as ações.
Em lance duvidoso, o árbitro marcou falta do goleiro Tiago em Aicardo e, na cobrança, a Espanha colocou a bola no travessão. Foi aí que a estrela de Falcão voltou a brilhar. Ele recebeu a bola faltando três minutos para o final e soltou uma pancada no ângulo direito de Juanjo para igualar o marcador. Com o mesmo placar da final de 2008, quando o Brasil foi campeão, as duas seleções levaram a decisão do Mundial da Tailândia para o tempo extra.
Mesmo pendurada com cinco faltas, a Espanha não afrouxou a marcação e tomou mais a iniciativa do jogo. Aproveitando os contra-ataques, o Brasil quase marcou com Falcão, que recebeu um lançamento na área, matou no peito, mas a bola escapou e fugiu pela linha de fundo.
Na resposta espanhola, Miguelin acertou bom chute para defesa de Tiago. Nos segundos finais, a Fúria errou na saída de bola, e a Seleção teve a chance de finalizar com a defesa adversária aberta, mas hesitou, atrasou a jogada e desperdiçou a oportunidade.fonte:O povo online/camocim belo mar blog

TORTA BAURU.

ingredientes.

Massa:
  • 4 ovos inteiros
  • 1/3 de xícara de queijo ralado
  • 1 xícara de leite
  • 1 xícara de óleo
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1 colher de fermento em pó
  • sal
Recheio:
  • 150 g de mussarela picada
  • orégano
  • 150 g de presunto picado
  • 3 tomates picados
  • 1 cebola picada

Modo de Preparo

  1. Bata os ingredientes da massa no liquidificador
  2. ( fica bem líquida)
  3. Unte uma assadeira com manteiga, espalhe a metade da massa, o recheio previamente misturado e por cima o restante da massa
  4. Polvilhe o queijo ralado e o orégano
  5. Coloque no forno pré aquecido e asse por mais ou menos 30 minutos.fonte:Receita deliciosa/camocim belo mar blog

PASTEL DE FORNO.

Ingredientes


  • 1 kg de farinha de trigo
  • 300 ml de guaraná
  • 1/2 pacote de gordura vegetal (250g)
  • 1 colher de sopa de sal

Modo de Preparo

  1. Coloque em uma tigela a farinha, o sal e a gordura vegetal, misture
  2. Acrescente aos poucos o guaraná, amasse bem e deixe descansar por pelo menos 30 minutos
  3. Abra a massa e recheie a gosto
  4. Feche e pincele com gema
  5. Leve ao forno quente para assar até dourar
  6. Essa massa também pode ser usada para empadas e tortinhas.fonte:Receitas deliciosa/camocim belo mar blog

RECEITA DE TORTA DE FRANGO.

Ingredientes


Para o recheio:
  • 500g de peito de frango sem pele
  • 1/2 litro de caldo de galinha
  • 4 colher sopa de óleo
  • 1 dente de alho amassado
  • 1 cebola picada
  • 3 tomates sem pele e sem sementes picados
  • 1 xícara de chá de ervilhas, sal e pimenta do reino a gosto.
Para a massa:
  • 250 ml de leite
  • 3/4 de xícara chá de óleo
  • 2 ovos
  • 1 1/2 xícara chá de farinha de trigo
  • sal a gosto
  • 1 col de sopa de fermento em pó e queijo ralado a gosto.

Modo de Preparo

Prepare o recheio:
  1. cozinhe o peito de frango no caldo até ficar macio
  2. reserve 1 xi de chá de caldo do cozimento
  3. Desfie o frango e retire toda cartilagem
  4. Faça um refogado com os demais ing
  5. do recheio , colocando as ervilhas por último
  6. adicione o frango e o caldo Misture e deixe cozinhar até quase secar
Massa:
  1. bata o leite, o óleo e os ovos no liquidificador
  2. Em velocidade baixa, junte aos poucos a farinha , ponha sal e por último o fermento
  3. Despeje metade da massa numa forma refratária e untada e coloque o recheio sobre ela
  4. Cubra com o restante de massa e o queijo ralado por cima
  5. e leve ao forno já aquecido até dourar.fonte:camocim belo mar blog

ESTILO BARBOSA NO COMANDO DO STF PREOCUPA MINISTROS.




Ministro Joaquim Barbosa
Um comentário reservado do futuro presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, anima e preocupa seus colegas de corte ao mesmo tempo. O relator do mensalão, que assume interinamente o tribunal nesta semana, disse a seus pares que pretende dar mais celeridade aos trabalhos do tribunal e, por isso, terá um estilo diferente de seu antecessor, Carlos Ayres Britto, que costumava ouvir o plenário em praticamente todas as decisões que tomava.
Para Barbosa, Ayres Britto, de quem é amigo, teve um estilo mais "assembleísta" de comandar o tribunal. Já ele pretende decidir diretamente todos os casos que o cargo autorize, sem necessidade de discutir o tema no plenário. Durante o julgamento do mensalão, o relator queixa-se de ações de colegas que atrasariam os trabalhos. Para ele, é preciso ser mais objetivo.
Colegas de Barbosa avaliam que tudo que ele fizer no sentido de acelerar os trabalhos do STF será muito bem-vindo e vai ajudar a melhorar a imagem do tribunal. Por outro lado, alertam que o futuro presidente deve tomar o cuidado de criar um ambiente ruim. Lembram que, na corte, todos têm peso igual. Cada ministro vale somente um voto. Ministros argumentam que a ação de Barbosa terá que ser cuidadosa para ele não sair frustrado, uma vez que o plenário pode reverter facilmente medidas monocráticas.
ESTILO
Primeiro negro a comandar a mais alta corte do país, Barbosa terá mandato de dois anos. Ele foi indicado em 2003 pelo ex-presidente Lula. Nos bastidores, os ministros também já discutem qual será seu estilo na condução dos trabalhos no plenário. Há apostas de que a presidência deve mudar seu comportamento, considerado abrasivo e alvo de críticas públicas de alguns ministros como Marco Aurélio de Mello. Avaliam que ele deve fazer um esforço pelo entendimento, como exige o cargo. O futuro presidente ficou conhecido por travar embates ríspidos com colegas.
Esse comportamento ficou mais evidente no julgamento do mensalão, especialmente nas discussões com o revisor, Ricardo Lewandowski, que será seu vice-presidente. "Uma coisa é ter uma discussão mais dura quando se é relator e sabe que há um presidente para buscar conciliação. Outra é presidir o plenário", disse um ministro, sob a condição de anonimato.
Alguns integrantes da corte, no entanto, são mais céticos. "Vamos esperar o dia-a-dia", afirmou outro ministro. O primeiro teste de Barbosa será quarta-feira, quando acumulará a presidência e a relatoria do mensalão. A sessão deve tratar das penas dos réus ligados a compra de parlamentares no governo Lula que foram condenados por corrupção passiva. Apesar dos seguidos debates acalorados, Barbosa e Lewandowski estão, segundo interlocutores, tendo conversas protocolares sobre o novo comando da corte.
Os dois estariam até tratando do sistema de substituições para eventuais ausências ou folgas de Barbosa no Supremo ou no CNJ (Conselho Nacional de Justiça). No comando do conselho, Barbosa deve priorizar o combate a juízes que estejam envolvidos em corrupção.fonte:F5/camocim belo mar blog

A SANTA MISSA DESTE DOMINGO DIA 18/11/2012.

Beatos Domingos Jorge, Isabel Fernandes e Inácio
Domingos Jorge nasceu em Vermoim da Maia, perto do Porto (Portugal). Muito jovem, partiu para a Índia, onde combateu pela fé e pela Pátria. Aventureiro por natureza, empreendeu viagem para o Japão, onde nesse tempo reinava perseguição furiosa. Todos os missionários eram mortos, e mortos também todos aqueles que os acolhessem em suas casas. Apesar de todos os riscos, não quiseram os missionários estrangeiros abandonar para os instruir, animar e lhes administrar os sacramentos.

Domingos Jorge, membro da Companhia do Rosário, casou com uma jovem japonesa, à qual o missionário português, Padre Pedro Gomes, oito dias após o nascimento, deu o nome de Isabel Fernandes. Vivia este casal modelo no amor de Deus, na paz e na felicidade, perto da cidade de Nagazáki. Por bondade e piedade, receberam em sua casa dois missionários jesuítas e, naquela noite (era o dia da festa de Santa Luzia), o governador de Nagasáki ordenou que fossem presos os dois missionários juntamente com Domingos Jorge. Após um ano de prisão, foram condenados à morte. Domingos Jorge, após escutar a sentença, pronunciou estas palavras: "Mais aprecio eu esta sentença do que me fizessem Senhor de todo o Japão".

Era o ano de 1619. Domingos Jorge foi amarrado ao poste no chamado "Monte Santo" de Nagasáki, onde tantos cristãos deram a vida por Deus, e, ali, juntamente com outros mártires rezando a oração do Credo, Domingos Jorge foi queimado vivo.

Passados três anos, na manhã de 10 de novembro de 1622, o "Monte Santo" de Nagasáki, regado com o sangue de tantas centenas de cristãos, apresentava um aspecto solene e comovedor. Ali se apinhavam mais de 30.000 pessoas para assistirem ao Grande Martírio,isto é, à morte de 56 filhos da Santa Igreja Católica. Entre eles, encontravam-se Isabel Fernandes, de uns 25 anos de idade, viúva do Beato Domingos Jorge, e seu filhinho Inácio, de quatro anos. Os mártires foram divididos em dois grupos: 24 religiosos de várias Ordens, condenados a morrer a fogo lento; os outros 32 eram constituídos por 14 mulheres e 18 homens (a maioria deste segundo grupo recebeu como condenação serem decapitados). Isabel Fernandes, antes de ser degolada juntamente com seu filhinho Inácio, exclamou: "De todo o coração ofereço a Deus as duas coisas mais preciosas que possuo no mundo: a minha vida e a do meu filhinho".

Domingos Jorge, com a esposa Isabel Fernandes e o filho Inácio, foram beatificados pelo Papa Pio IX em julho de 1867.

Beatos Domingos Jorge, Isabel Fernandes e Inácio, rogai por nós!

NOTA ESPECIAL: VEJA NO FINAL DA LITURGIA OS COMENTÁRIOS DO EVANGLEHO COM SUGESTÕES PARA A HOMILIA DESTE DOMINGO. VEJA TAMBÉM NAS PÁGINAS "HOMILIAS E SERMÕES" E "ROTEIRO HOMILÉTICO" OUTRAS SUGESTÕES DE HOMILIAS E COMENTÁRIO EXEGÉTICO COM ESTUDOS COMPLETOS DA LITURGIA DESTE DOMINGO.
Ambientação:
Sejam bem-vindos amados irmãos e irmãs!
INTRODUÇÃO DO FOLHETO DOMINICAL PULSANDINHO: Mesmo que o "Ano B" continue até o próximo domingo, nessa celebração nos despedimos de Marcos, o evangelista que anuncia Jesus de Nazaré como o Messias Filho de Deus. Com essa base, as celebrações desse Ano Litúrgico chamaram a atenção para o discipulado, para a prática da religião e a missão evangelizadora de quem se coloca na estrada de Jesus. Agora, na conclusão dessa caminhada, a liturgia anuncia o final dos tempos. Cada um de nós é caminheiro com um endereço, que nossa fé indica ser a Casa do Pai. Hoje, nossa celebração, leva-nos à reflexão de como estamos fazendo nossa caminhada existencial: se de modo vigilante, ou seja, prudente e sereno, ou de modo inconsequente, vivendo o presente sem se preocupar com nosso destino final. Desafiados sempre pelos sinais dos tempos, estejamos sempre alertas para o que se passa ao nosso redor, procurando oferecer nossa contribuição à sociedade contemporânea.
INTRODUÇÃO DO FOLHETO DOMINICAL O POVO DE DEUS: Ao celebrarmos o penúltimo domingo do Tempo Comum, nos preparamos para a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo, que será no próximo domingo. As leituras de hoje falam das turbulências que acompanharão o fim da história. De certa forma, também fazem referência ao fim do Ano Litúrgico, pois o Advento é o início do novo Ano Litúrgico e preparação para a celebração da vinda de Cristo na natureza humana, a fim de salvar o homem e transformar a vida em todo o cosmo. Sentido especial tem também o início do novo Ano Litúrgico no contexto do Ano da Fé, que estamos celebrando até a Festa de Cristo Rei do próximo ano.
INTRODUÇÃO DO WEBMASTER: Jesus nos revela que em sua vinda gloriosa todo o poder de Deus resplandecerá sobre a Terra e seu amor será eterno para todos os que seguiram suas leis. Precisamos estar preparados para a vinda do Reino dos Céus que tanto pedimos em nossa orações.
Sintamos o júbilo real de Deus em nossos corações e cheios dessa alegria divina entoemos alegres cânticos ao Senhor!
XXXIII SEMANA DO TEMPO COMUM
Antífona da entrada: Meus pensamentos são de paz e não de aflição, diz o Senhor. vós me invocareis, e hei de escutar-vos, e vos trarei de vosso cativeiro, de onde estiverdes (Jr 29,11s.14).
Oração do dia
Senhor nosso Deus, fazei que a nossa alegria consista em vos servir de todo o coração, pois só teremos felicidade completa servindo a vós, o criador de todas as coisas. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Comentário das Leituras:
As leituras usam a linguagem apocalíptica para provocar em nós a vigilância. São leituras que dirão, de modo dramático, que a realidade do mundo passa e que nós, homens e mulheres, estamos a caminho da Casa do Pai.
Primeira Leitura (Daniel 12,1-3)
Leitura da profecia de Daniel.
12 1 "Naquele tempo, surgirá Miguel, o grande chefe, o protetor dos filhos do seu povo. Será uma época de tal desolação, como jamais houve igual desde que as nações existem até aquele momento. Então, entre os filhos de teu povo, serão salvos todos aqueles que se acharem inscritos no livro.
2 Muitos daqueles que dormem no pó da terra despertarão, uns para uma vida eterna, outros para a ignomínia, a infâmia eterna.
3 Os que tiverem sido inteligentes fulgirão como o brilho do firmamento, e os que tiverem introduzido muitos (nos caminhos) da justiça luzirão como as estrelas, com um perpétuo resplendor".
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.
Salmo responsorial 15/16
Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
Ó Senhor, sois minha herança e minha taça,
meu destino está seguro em vossas mãos!
Tenho sempre o Senhor ante meus olhos,
pois, se o tenho a meu lado, não vacilo.
Eis por que meu coração está em festa,
minha alma rejubila de alegria
e até meu corpo no repouso está tranqüilo;
pois não haveis de me deixar entregue à morte
nem vosso amigo conhecer a corrupção.
Vós me ensinais vosso caminho para a vida;
junto a vós, felicidade sem limites,
delícia eterna e alegria ao vosso lado!
Segunda Leitura (Hebreus 10,11-14.18)
Leitura da carta aos Hebreus.
10 11 Enquanto todo sacerdote se ocupa diariamente com o seu ministério e repete inúmeras vezes os mesmos sacrifícios que, todavia, não conseguem apagar os pecados,
12 Cristo ofereceu pelos pecados um único sacrifício e logo em seguida tomou lugar para sempre à direita de Deus,
13 onde espera de ora em diante que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.
14 Por uma só oblação ele realizou a perfeição definitiva daqueles que recebem a santificação.
18 Ora, onde houve plena remissão dos pecados não há por que oferecer sacrifício por eles.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.
Aclamação do Evangelho
Aleluia, aleluia, aleluia.
É preciso vigiar e ficar de prontidão; em que dia o Senhor há de vir, não sabeis, não! (Lc 21,36)

EVANGELHO (Marcos 13,24-32)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 13 24 disse Jesus a seus discípulos: "Naqueles dias, depois dessa tribulação, o sol se escurecerá, a lua não dará o seu resplendor;
25 cairão os astros do céu e as forças que estão no céu serão abaladas.
26 Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.
27 Ele enviará os anjos, e reunirá os seus escolhidos dos quatro ventos, desde a extremidade da terra até a extremidade do céu.
28 Compreendei por uma comparação tirada da figueira. Quando os seus ramos vão ficando tenros e brotam as folhas, sabeis que está perto o verão.
29 Assim também quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o Filho do homem está próximo, às portas.
30 Em verdade vos digo: não passará esta geração sem que tudo isto aconteça.
31 Passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão.
32 A respeito, porém, daquele dia ou daquela hora, ninguém o sabe, nem os anjos do céu nem mesmo o Filho, mas somente o Pai".
- Palavra da Salvação.
- Glória a Vós, Senhor!
HOMILIA - CREIO - PRECES
(Ver abaixo ao final desta liturgia 3 sugestões de Homilia para este domingo)
Sobre as oferendas
Concedei, Senhor nosso Deus, que a oferenda colocada sob o vosso olhar nos alcance a graça de vos servir e a recompensa de uma eternidade feliz. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da comunhão: Para mim só há um bem: é estar com Deus, é colocar o meu refúgio no Senhor (Sl 72,28).
Depois da comunhão
Tendo recebido em comunhão o Corpo e o Sangue do vosso Filho, concedei, Ó Deus, possa esta eucaristia, que ele mandou celebrar em sua memória, fazer-nos crescer em caridade. Por Cristo, nosso Senhor.
FORMAÇÃO LITÚRGICA
Fração do Pão
A fração do pão tornou-se um rito necessário, já nos primeiros tempos da Igreja, sobretido em dias solenes, quando havia grande afluxo de fiéis à Missa. Como era então normal o uso litúrgico do pão fermentado, este devia ser fracionado antes de ser distribuído aos comugantes. Por tudo isso é que, na Missa romana dos fins do século VII, se juntou nesse momento, o conhecido canto do Cordeiro de Deus. À fração do pão, na Igreja romana, uniu-se também outro rito simbólico, a "commixtio", isto é, a "mistura", usada até os dias de hoje, e na qual um fragmento da hóstia é colocada dentro do cálice. De fato, para as missas celebradas por um padre em Roma, o papa, bispo dessa cidade, enviava antecipadamente, por meio de um acólito, um pedaço de pão eucarístico de sua própria Missa, em sinal de comunhão eclesial. Tal fragmento, era misturado pelo padre no seu próprio cálice por ocasião da fração, indicando assim que a sua Eucaristia não era algo independente, mas sempre realizada em comunhão com a Eucaristia do bispo, ou seja, como um verdadeiro e próprio "sacramento da unidade". Nas missas atuais, por ocasião da fração do pão, continua-se a realizar a "mistura", na qual é inserida no cálice não mais um pedaço da hóstia da Missa do bispo, mas um fragmento da própria hóstia do padre, sempre como memória daquele antigo rito.
ANO DA FÉ
Conteúdo da fé em Jesus Cristo, Rei do Universo Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, / Filho Unigênito de Deus, / nascido do Pai antes de todos os séculos: / Deus de Deus, / luz da luz, / Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, / gerado, não criado, / consubstancial ao Pai. / Por Ele todas as coisas foram feitas. / E por nós, homens, e para nossa salvação, / desceu dos céus e se encarnou pelo Espírito Santo, / no seio da virgem Maria, / e se fez homem. Também por nós foi crucificado / sob Pôncio Pilatos; / padeceu e foi sepultado. / Ressuscitou ao terceiro dia, / conforme as Escrituras, / e subiu aos céus, / onde está sentado à direita do Pai. / E de novo há de vir, em sua glória, / para julgar os vivos e os mortos; / e o seu reino não terá fim. Jesus Cristo é o mesmo ontem e hoje, ele o será para sempre (Hb 13,8).
TEXTOS BÍBLICOS PARA A SEMANA:
2ª Vm – Ap 1,1-4; 2,1-5a; Sl 1; Lc 18,35-43
3ª Vd – Ap 3,1-6.14-22; Sl 14 (15); Lc 19,1-10
4ª Br – Zc 2,14-17; Sl Lc 1; Mt 12, 46-50
5ª Vd – Ap 5,1 -10; S1 149; Lc 19,41-44
6ª Vd – Ap 10,8-11; Sl 118 (119); Lc 19,45-48
Sb Vm – Ap 11,4-12; Sl 143 (144); Lc 20,27-40
CRISTO REI DO UNIVERSO Dn 7,13-14; Sl 92 (93),1ab.1c-2.5 (R/. 1a); Ap 1,5-8; Jo 18,33b-37 ("Eu sou Rei")
Link das Partituras dos Cantos para o Mês de Novembro/2012:
http://www.diocesedeapucarana.com.br/userfiles/cantos_novembro_2012.pdf

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO
1. JUIZO FINAL
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)
Novamente recorro á imaginação para fazer algumas perguntas ao texto, como ensinou um dos meus professores de Teologia, só que de maneira mais ousada, abordei o próprio autor do evangelho, que é o nosso conhecidíssimo São Marcos. Disse a ele que, alguém menos desavisado, ou que fizer uma leitura fundamentalista, por certo vai entrar em pânico com as palavras que Jesus diz logo no início do evangelho desse Domingo, “depois de uma tribulação o sol vai escurecer, a lua não dará o seu resplendor ( acho que naquele tempo ainda não sabiam que a lua é um satélite, sem luz própria), os astros que estão no céu despencarão cá prá baixo e as potestades serão abaladas ”Convenhamos que é um cenário terrível, uma catástrofe igual aquele filme do Armagedon. Com uma narrativa dessas, os cardíacos e os que têm problemas emocionais, , vão morrer na véspera, de susto!
Ainda no meu imaginário, Marcos esboça um sorriso e balança a cabeça explicando-me que esse é um modo de dizer as coisas, e que os estudiosos chamam de linguagem literária, e nesse caso é denominado de “Apocalíptica” e interpretá-la literalmente seria grande idiotice, porque então, o nosso Deus Criador, rico de amor e misericórdia por todos os séculos, em um determinado momento da história, vai estar mal humorado, e como um garotinho temperamental, destruirá a Obra da criação, que ele fez com tanto gosto e amor?Para quem conhece bem o nosso Deus, revelado em Jesus Cristo, basta fazer essa pergunta, cuja resposta desfaz qualquer mal entendido. Mas então, o ser humano nunca será cobrado pelos seus atos de maldade, vai ficar assim, elas por elas? Claro que não!
Todo homem, após a morte, terá um juízo particular diante de Deus, na linguagem futebolística, vai ficar no “mano a mano” com o Onipotente, Poderoso, Onipresente e Onisciente e depois de conhecer a sua sorte, irá aguardar pelo último dia, como ensina a Doutrina da Santa Igreja. Para dizer isso, e chamar a atenção dos seus ouvintes, os Mestres no tempo de Jesus, costumavam usar um estilo de comunicação, que causava impacto, obrigando seus ouvintes a refletirem e voltarem-se para Deus. É um alerta, um aviso, de que a Vida que Deus nos deu, não é só o que vemos, apontando-nos assim para uma realidade escatológica ( final dos tempos) . Infelizmente nos dias de hoje, certos pregadores de “araque” usam essa literatura apocalíptica, também presente n o A.T, para fazerem o chamado “terrorismo religioso”.
Prestemos atenção no versículo que se segue a catástrofe anunciada “Então verão o Filho do Homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória... A chegada de alguém poderoso e importante é sempre anunciada de maneira solene e ruidosa, batidas da lança no chão, toque de trombeta, rufar de tambores, aliás, dia desses ouvi um anúncio em um carro de som, sobre um evento, e o sujeito dizia que “O chão vai tremer”, e nem por isso alguém entrou em pânico por causa disso, mas quando de trata da palavra de Deus revelada, esquecemos o gênero literário e interpretamos literalmente, essa literatura tem este modo próprio de dizer que no final da História da Humanidade, algo de grandioso irá ocorrer, e para os que creem, é exatamente o que esperam, afinal há em todos nós uma interrogativa sempre presente: Até quando o mal vai imperar?
Para o nosso Deus presente em Jesus, com todo o seu resplendor e glória, Senhor absoluto de todas as coisas e todas as criaturas, a gente não ia querer que no dia da sua volta, ele caísse de pára-quedas na humanidade e dissesse, “Olha aí meu povo, eu voltei viu, vim para confirmar tudo o que ensinei lá no início, aos meus discípulos que depois formaram a minha igreja. O Evangelho não fala de um momento qualquer na história da humanidade, mas tenta narrar como será este segundo julgamento, quando o Reino de Deus, desacreditado por muitos, se tornará visível e real, para sempre e toda a humanidade, do passado, desde os primórdios da história, estará diante de Jesus, para o capítulo final.
Para quem apostou suas fichas nas forças do mal, contrárias a Jesus e seu Reino, claro que esse dia será terrível, mas não é esta a mensagem principal do nosso evangelho, Marcos não quer que a comunidade entre em pânico, ao contrário, diante de discípulos abatidos e desanimados, é como se Jesus estivesse falando “Olha meus irmãos, no final tudo vai dar certo, e a glória do Pai envolverá a todos os homens, no início de um tempo novo, de uma nova realidade de alegria e felicidade plena na comunhão com o Pai”.
Claro que nem toda humanidade irá desfrutar desse tempo novo, os anjos irão pelos quatro cantos da terra para reunir os escolhidos. Que critério Deus usa para essa escolha? O amor, que respeita o Livre Arbítrio de cada homem, criado á sua imagem e semelhança, que toma decisões e faz escolhas todo dia, na liberdade que Jesus concedeu. Essas decisões e escolhas que se faz a todo dia e a cada momento, não deverá prescindir dos sinais do reino, presente em nosso meio, são sinais que pertencem a uma ordem - sobrenatural e que, portanto supõe um testemunho de Fé, pois todos eles convergem para Jesus e a sua igreja, esse Jesus que nos visitou com o mistério da encarnação, mostrou-nos o caminho, a verdade e a vida, que é ele próprio.
Ele é nosso Deus e Único Senhor, edificou o seu Reino em nosso meio e no momento oportuno, que só o Pai sabe, voltará para a grande festa e nesse dia, o mal enraizado no coração do homem, será arrancado com raiz e tudo, e o Bem Supremo reinará para sempre, soberano e majestoso em Jesus Cristo, e todos os que fizeram a opção por ele, nesta vida terrena, diante de quem tudo é transitório e passageiro, até o céu e a terra... (33º. Domingo do Tempo Comum)
José da Cruz é Diácono da
Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP
E-mail  cruzsm@uol.com.br
2. Necessidade de vigiar
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por José Raimundo Oliva - e disponibilizado no Portal Paulinas)
Este texto, que faz parte do discurso escatológico atribuído a Jesus, tem sua origem na tradição apocalíptica do Primeiro Testamento, tendo surgido dentro das comunidades cristãs primitivas formadas por convertidos do judaísmo, os quais, até os primeiros anos da década de 80, eram frequentadores das sinagogas.
Na primeira leitura de hoje, do Livro de Daniel, temos um texto de caráter apocalíptico, caracterizado por sinais de destruição violenta e angústia, que precedem um juízo final discriminatório e excludente, característico de autores que se consideram justos e santos, privilegiados pela "eleição divina".
A expressão "filho do homem" (no grego: hyos anthrôpou; no hebraico: ben-'adam) aparece muitas vezes no Antigo Testamento, indicando a condição humana de maneira genérica. No profeta Ezequiel a expressão é aplicada de modo personalizado (93 vezes) ao próprio profeta na sua fragilidade, comum dos mortais. Uma única vez a expressão aparece no livro de Daniel, vindo nas nuvens com poder e glória (Dn 7,13). Jesus, inúmera vezes, aplica a si mesmo este título de "filho do homem" para indicar sua simples condição humana, contrapondo-se à figura messiânica davídica gloriosa esperada pelo povo judeu. Na referência ao filho do homem vindo sobre as nuvens, pode-se ver a alusão à dignificação do humano, assumido na condição divina e na vida eterna pela encarnação de Jesus.
Depois da descrição dos abalos cósmicos, que simbolizam a violência característica dos poderes deste mundo, é confirmada a presença do Reino de Deus entre nós, como escatologia já realizada com a chegada do Filho do Homem, Jesus.
Em conclusão ao discurso escatológico, temos a parábola da figueira, que é apresentada nos três evangelhos sinóticos, seguindo-se as advertências sobre a necessidade de vigiar e orar. A parábola é articulada a partir de sinais da natureza, nas árvores que começam a brotar, depois de secas no inverno, indicando a proximidade do verão. Assim como pela natureza pode-se perceber as mudanças de estações do tempo, pela observação dos fatos da vida e da história, pode-se perceber também que o dia e a hora da revelação do Filho do Homem, que é a chegada do Reino de Deus, estão próximos.
O Reino está perto assim como o meu próximo está perto de mim. A comunhão e a solidariedade com meu próximo são a entrada no Reino. Tudo acontece a partir do ouvir e praticar as palavras de Jesus que nos revelam a vontade do Pai. O Reino de Deus já está entre nós nos movimentos de solidariedade entre as comunidades e os povos, particularmente com os mais empobrecidos, e é expresso no clamor mundial contra as guerras e pela paz. É o processo histórico da crescente conscientização e a valorização da dignidade humana, em um nível global, com o empenho na defesa da vida e da natureza. Assim são rejeitados e repudiados os poderes deste mundo que, seduzidos pela ambição das riquezas, promovem a morte.
Na segunda leitura, extraída da Carta aos Hebreus, é atribuído a Jesus, com o título de "cristo", o caráter sacerdotal, caracterizado pela oferta de sacrifícios sangrentos para a reconciliação com Deus. Contudo, em Jesus a reconciliação é fruto do amor que remove toda condenação e exclusão, e a todos une na fraternidade, na justiça, e na paz, em comunhão como o Pai.
Oração
Senhor Jesus, que eu me deixe guiar por tuas palavras, e me mantenha vigilante, na caridade, à tua espera.
3. MINHAS PALAVRAS NÃO PASSARÃO
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).
O modo como Jesus descreveu o fim dos tempos se encaixava no horizonte teológico da época. De fato, esperavam-se abalos sísmicos e outros fenômenos terríveis, quando Deus interviesse, definitivamente, na História.
A intenção de Jesus, porém, não era a de incutir terror no coração dos discípulos e, assim, convertê-los em fanáticos anunciadores do fim do mundo. Seu único desejo era o de levá-los a permanecer vigilantes, de maneira a estarem sempre preparados para o encontro com o Senhor.
A parábola da figueira aponta nesta direção. O agricultor atento sabe quando a árvore está para frutificar. Igualmente, o discípulo, quando discerne, sabe reconhecer quando se aproxima a vinda do Senhor, e tem consciência de estar preparado para recebê-lo.
A exortação de Jesus não tem um tempo limitado de validade. Seu valor é eterno, como eternas são todas as palavras de Jesus. Elas não passarão, embora tudo o mais perca seu valor. Assim, é absolutamente certa a vinda do Filho do Homem e a necessidade de manter-se vigilante e preparado para acolhê-lo. É, também, firme a palavra do Senhor que apresenta o amor como critério do juízo final, a recompensa para quem se mantiver fiel e a comunhão definitiva com o Pai, como destino último do cristão. Por conseguinte, o discípulo sensato deixa-se guiar pelas palavras de Jesus, de forma a evitar contratempos.
Oração
Senhor Jesus, que eu me deixe guiar por tuas palavras, e me mantenha vigilante, na caridade, à tua espera.fonte:NPD Brasil/camocim belo mar blog

ICASA TOMA ATRASO,MAS DIMINUI DESVANTAGEM PARA O PAYSANDU PARA O JOGO DE VOLTA.

Icasa foi derrotado pela primeira vez para o Paysandu – Foto: Agência Miséria
Jogando fora de casa, o Icasa tomou um grande atraso para o Paysandu no primeiro tempo, mas diminuiu a diferença na segunda etapa e manteve viva a chance de chegar à final da Série C do Campeonato Brasileiro. Com o placar de 3 a 2, no estádio Arena Verde (em Paragominas/PA), o Verdão precisa apenas de uma vitória simples, por 1 a 0, no jogo de volta para se classificar.
Mal a partida começou e o Icasa foi logo sendo surpreendido. Com apenas quatro minutos de jogo, Alex Gaibu avançou pela grande área e chutou com precisão, abindo o placar para o Paysandu. O time de Juazeiro cresceu em campo e partiu para cima buscando o empate, mas chegava atrapalhado no ataque. Aproveitado o erro do adversário, foi o Papão quem marcou o segundo aos 14 minutos, novamente com Alex Gaibu.
Em vantagem, o time paraense passou a aproveitar os erros do Icasa para contra atacar. E aos 34 minutos, em cobrança de falta muito longe da grande área, Kiros se aproveitou que o goleiro Mauro estava adiantado e mandou uma bomba certeira, direto para o gol. Vencendo por 3 a 0, o Paysandu só tomou susto no final da primeira etapa, quando o goleiro João Ricardo precisou se esticar todo para tirar ataque do Verdão.
Na volta do intervalo, o Icasa veio com uma nova postura e disposto a corrigir os erros. Com apenas três minutos, a zaga do Paysandu falhou, o atacante Niel tentou finalizar, mas foi Leandrinho quem acabou marcando contra ao tentar fazer o corte. O jogo então ficou movimentado. Aos 10 minutos, Mauro espalmou em chute de Kiros, a bola ainda bateu na trave e saiu.
O Verdão do Cariri definitivamente havia acordado para a partida. Aos 18 minutos, Niel recebeu na entrada da área e chutou na saída do goleiro, diminuindo a diferença. Perdendo por 3 a 2, o time de Juazeiro quase empatou logo em seguida, em arrancada veloz de Niel, mas o atacante tocou errado na hora de finalizar.
Aos 23 minutos, o Paysandu perdeu uma chance incrível em chute cruzado de Yago Pikachu, mas a bola bateu na trave, saiu se arrastando perto da linha e saiu pela linha de fundo. O time da casa voltou a se encontrar no jogo e passou a fazer pressão até o fim do jogo, mas falhava na finalização e o placar não mudou mais.
O jogo de volta das semifinais da terceirona acontece na próxima quinta-feira (22), no estádio Romeirão.fonte:jangadeiro online/camocim belo mar blog

SUBMARINO E NAVIOS DA MARINHA CHAMAM ATENÇÃO NO PORTO DE SANTOS-SP.

Navio-patrulha 'Amazonas' e navio-veleiro Cisne Branco abrem para visitas.
Submarino 'Tikuna' também está em Santos.


  •  
Submarino Tikuna em Santos (Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)Submarino Tikuna chegou em Santos após patrulhamento no mar (Foto: Divulgação/Marinha do Brasil)
Dois navios e um submarino da Marinha do Brasil ficarão durante o fim de semana no Porto de Santos, no litoral de São Paulo. Dois deles estão no cais da Marinha, entre os armazéns 27 e 29, e estão abertos para a visitação do público.
O navio-patrulha oceânico “Amazonas” chegou nesta sexta-feira (16) e ficará atracado até segunda-feira (19) no cais da Marinha. Já o submarino “Tikuna” chegou na quinta-feira (15) no Porto de Santos e também ficará até segunda-feira. O submarino recebe esse nome em homenagem ao povo indígena Tikuna, que estão instalados na região oeste do Amazonas. A embarcação visita a cidade após exercícios de adestramento e patrulhamento no mar. Ele é subordinado à Força de Submarinos e sua sede é na Ilha de Mocangê, em Niterói, no Rio de Janeiro. O submarino mede 62 metros de comprimento. A tripulação reúne 36 militares.
As duas embarcações fazem parte da Operação “Atlântico III”, em que a Marinha do Brasil, o Exército e a Aeronáutica, sob a coordenação do Ministério da Defesa, atuam em atividades operacionais que fazem parte do cronograma de treinamentos elaborado pelo Ministério da Defesa. A operação envolve cerca de 10 mil militares e serve para preparar para a defesa dos recursos do mar e das estruturas estratégicas do País.
Movimentação no Navio Cisne Branco, em Santos, SP (Foto: Cristiane Amaral/TV Tribuna)Movimentação no Navio Cisne Branco, em Santos,
SP (Foto: Cristiane Amaral/TV Tribuna)
O navio-veleiro Cisne Branco tem a missão de representar o Brasil nos eventos náuticos nacionais e internacionais, divulgar a mentalidade marítima e preservar as tradições navais. O navio está em Santos para participar da premiação dos alunos classificados no concurso de redação elaborado durante a Operação “Cisne Branco”, atividade dirigida pela Marinha do Brasil com o propósito de despertar nos jovens e professores o interesse pelos assuntos ligados à área naval do Brasil.
A visitação pública no navio-patrulha oceânico “Amazonas” e no navio-veleiro Cisne Branco  acontece neste sábado (17) e domingo (18), das 14h ás 17h. A entrada é de graça. Já o submarino “Tikuna” não recebe visitantes.fonte:g1 santos/camocim belo mar blog

TEMPORAL DERRBA ÁRVORES E PROVOCA CHUVA DE GRANIZO EM BRASÍLIA-DF.

Uma das árvores provocou a interdição da W3 Norte na quadra 712.
Trechos da via L2 e outras ruas da cidade ficaram alagados.



Um temporal na tarde deste sábado (17) que atingiu algumas áreas de Brasília provocou o fechamento da W3 Norte na altura da quadra 712 Norte devido à queda de uma árvore e alagou várias ruas. Em alguns locais, moradores relataram a ocorrência de chuva de granizo. O temporal durou cerca de meia hora.
Na W3, na 712 Norte, a árvore que caiu provocou o fechamento das três faixas da avenida. A copa da árvore atingiu dois carros. Segundo o Corpo de Bombeiros, a árvore só deve ser retiurada da pista neste domingo. Ninguém ficou ferido.
 No Eixo Monumental, próximo ao Hotel Nacional, a queda da copa de uma árvore provocou o fechamento de uma das faixas da via. Na DF 005, perto da entrada do Varjão, outra queda de árvore causou a interdiação de duas faixas da via. Uma árvore também caiu entre os blocos residenciais na 402 Norte. Ninguém ficou ferido em nenhum dos casos.
Na L2, na altura da quadre 403, houve chuva de granizo, segundo a servidora pública Márcia Beatriz Siqueira. “Demorou uns dez minutos. Provocou queda de luz. [O temporal] Foi intenso, depois abriu aquele solzão”, disse.
Ela registrou em vídeo e fotos o alagamento da L2 no trecho em que mora. “É sempre desse jeito. Meu irmão trabalha na Novacap e vai levar as imagens para o chefe dele para mostrar que não tem [sistema de] captação de água [da chuva]. Os carros ficam parados na água.”
No Ministerio da Fazenda, a água da chuva alagou uma subestação de energia do prédio. Os bombeiros e técnicos da Companhia Energética de Brasília (CEB) foram chamados. Os técnicos da CEB desligaram a energia do edifício para avaliar os danos ao equipamento.
  •  
Árvore com cerca de 10 metros que caiu na quadra 712 Norte e fechou a W3 na tarde deste sábado (17); previsão é que ela só seja removida neste domingo (Foto: Fabiano Costa/G1)Árvore com cerca de 10 metros que caiu na quadra 712 Norte e fechou a W3 na tarde deste sábado (17); previsão é que ela só seja removida neste domingo (Foto: Fabiano Costa/G1).fonte:g1 df/camocim belo mar blog