quinta-feira, 14 de maio de 2015

EM MEIO A CRISE,HGF ABRE LICITAÇÃO DE R$ 57 MIL PARA BUFFET E BRINDES.


No dia 15 de abril, o Diário Oficial do Estado publicou a abertura do pregão.
Direção disse nesta quarta-feira que o serviço não vai mais ser contratado.

Do G1 CE

O Hopital Geral de Fortaleza realizou uma licitação de quase R$ 57 mil para contratar uma empresa para organizar um encontro de médicos, com serviços de buffet e brindes para os participantes. No dia 15 de abril, o Diário Oficial do Estado publicou a abertura do pregão eletrônico para contratar o serviço de buffet e apoio logístico para a realização da reunião anual do HGF.  O hospital vive crise na saúde e tem 60 pacientes atendidos nos corredores nesta quarta-feira (13), segundo o Sindicato dos Médicos do Ceará.
A empresa vencedora já foi divulgada. Ela pediu R$ 56,5 mil para fazer todo o serviço como mostra o diário oficial do dia 30 de abril. O evento seria realizado do dia 20 ao dia 22 de maio, mas foi cancelado.
Segundo a última anotação feita na ata da licitação, consta que na sexta-feira (8) o processo foi homologado, e portanto, é válido. Mas nesta quarta-feira (13), a direção do hospital informou que os serviços de buffet e de brindes para os participantes não serão contratados. A empresa vencedora da licitação, preferiu não se pronunciar.

FAMÍLIA É FEITA DE REFÉM DURANTE ASSALTO EM LUÍS CORREIA-PI.

Tenente Ruthineia Freitas, do 2º Batalhão de Polícia Militar do Piauí. (Foto: Kairo Amaral)


O proprietário de um comércio, sua esposa, seu filho e um funcionário foram feitos de reféns durante um assalto a mão armada na manhã desta quarta-feira (13/05) no povoado Brejinho, zona rural de Luís Correia, região norte do Piauí. Segundo informações da Polícia Militar, o bando era composto por três homens. Dois deles teriam chegado ao local pilotando uma motocicleta de cor azul escura.
Arma utilizada na ação. (Foto: Kairo Amaral)

De acordo com a comandante do policiamento de plantão de Parnaíba, tenente Ruthineia Freitas, os assaltantes chegaram no comércio se comportando como clientes. Eles teriam pedido uma água para beber e em seguida anunciado o assalto. Logo após, todos que estavam no local foram mantidos como reféns trancados em um quarto.