segunda-feira, 21 de abril de 2014

BLATTER: COPA NO BRASIL É MAIS COMPLICADA.













O presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, admitiu em entrevista ao canal esportivo francês “BeIN Sport” que a organização da Copa do Mundo no Brasil está sendo "mais complicada do que na África do Sul", que recebeu a última edição da competição, em 2010.

"Todas as Copas do Mundo são difíceis de organizar, mas o certo é que no Brasil está sendo muito mais complicado do que na África do Sul", afirmou o dirigente.

Um dos motivos apontados por Blatter é o clima social tenso, com manifestações que levaram milhões de pessoas às ruas desde junho do ano passado, para pedir melhoria nos serviços públicos e protestar contra os gastos públicos nos preparativos para a Copa.

"Na África do Sul, o povo inteiro queria esta Copa do Mundo. Mandela disse: 'agora que temos a Copa, todo mundo precisa dar seu apoio'", lembrou o suíço.

"O Brasil tem 200 milhões de habitantes. Economicamente, é uma nação forte, mas isso não quer dizer que todas as pessoas são felizes. O que importa e a divisão das riquezas", opinou.

"Como na Suíça, tem gente mais abastada e gente mais pobre. A diferença é que, de 200 milhões, se 100 milhões não estão de acordo, fazem mais barulho do que aqui, onde quando há 50 pessoas numa manifestação, acham que há uma forte oposição", resumiu.

Copa do Catar no inverno

Blatter também abordou a situação da Copa do Mundo do Catar, em 2022, alvo de muitas polêmicas por causa de denúncias de trabalho escravo e preocupações com as altas temperaturas registradas no país em junho e julho, meses em que a competição costuma ser disputada.

"O melhor seria disputar o torneio no fim do ano (inverso boreal). Temos que ser realistas. Para mim, vamos mudar, porque não é possível jogar no verão, apesar do Catar insistir em dizer o contrário, teremos que jogar no inverno, no fim do ano", afirmou o dirigente, que já havia se pronunciado a favor da mudança de data no passado.

Blatter também fez questão de descartar qualquer responsabilidade da Fifa nas mortes de operários que trabalham em obras da Copa de 2022.

DISCO DE VINIL RETORNA A MODA E CHEGA A CUSTAR 10 VEZES MAIS CARO QUE UM CD.


Amantes do bolachão e empresários locais falam sobre a cena do artigo raro em Fortaleza e elencam os discos que não podem faltar em uma coleção


Bares são palco de festas de embaladas à vinil na cidade.
Bares são palco de festas embaladas à vinil na cidade. (FOTO: Arquivo pessoal/CMDJ)
As décadas já não são mais aquelas do final do século 20. A indústria fonográfica passou por reformulações profundas nos últimos 40 anos, e atualmente, a esmagadora maioria das músicas é comercializada no formato mp3. No caminho inverso da rapidez tecnológica, profissionais da discotecagem, empresários e o público saudosista mantêm vivo o momento de colocar um disco de vinil na vitrola.
Além da forma de vender música, o bolachão também passou por transformações. O preço para ter um desses itens na estante nos dias atuais está baseado na lei da oferta e da procura, o que deixa o preço muito acima do que era vendido na época dos áureos tempos dos LPs.
Marcelo Rodrigues é prova que esse amor custa caro. O cabeleireiro já chegou a desembolsar R$ 200 para ter na sua coleção um exemplar de um single da Madonna, “Revolver“, comprado em São Paulo. Ele relata que a média dos valores em Fortaleza também está salgado e gira em torno de R$350. A título de comparação, um álbum recém-lançado em CD, custa em média R$ 35.
Na coleção de 297 discos, a cara Madonna divide espaço com o barato exemplar de “Construção”, de Chico Buarque. Um achado comprado em Guaramiranga por R$ 3.
“Tecnicamente a diferença é que o som do vinil é mais refinado. Você consegue ouvir melhor todos os instrumentos, principalmente dos títulos mais antigos. O CD tem uma batida diferente, um apelo eletrônico”, justifica Marcelo Rodrigues. Ele completa que o charme do vinil está ligado também à atmosfera que ele gera.

A DEUS DA FORTUNA.


Na sua infinita sabedoria o Magnífico Soberano do Universo determinara que o ouro e todas as pedras de apreciável valor e beleza fossem soterradas a profundidades variadas; e apenas em alguns locais elas poderiam aflorar à superfície. 


Pretendia, desta forma, controlar a cobiça dos homens, que assim haveriam de empreender grandes esforços na busca da satisfação de suas ambições. Portanto, na mesma proporção do esforço empregado eles desenvolveriam a vontade e a cooperação entre si, o que incentivaria a formação do espírito de equipe e promoveria o aprimoramento ininterrupto da inteligência.

Cuidava o Grande Senhor de favorecer o lento embora gradual desenvolvimento da raça humana, pois, através do trabalho as forças de inteligência se elevariam; através da colaboração entre os seres humanos as forças da moral seriam exercitadas intensamente, apressando o processo de associação e o aperfeiçoamento da civilização.
Fixados esses objetivos, aquele Soberano chamou sua filha Ágata e nomeou-a Deusa dos Minerais, pedindo-lhe que acompanhasse todo o processo de elaboração das pedras preciosas e semipreciosas, estabelecendo as respectivas quantidades, as colorações e as variações.

Explicou-lhe detalhadamente o seu plano e os objetivos que desejava alcançar; e pediu-lhe que viesse pessoalmente para, em meio à Natureza, determinar os locais onde as pedras seriam escondidas, bem como os vestígios que seriam deixados para atrair a atenção dos homens e encorajá-los na busca.

Sem que Ágata tivesse percebido, a sacerdotisa Messina ouvira todos os planos do Soberano transmitidos à filha. Messina adorava incentivar a cobiça entre os homens e não poupava esforços para atingir seus objetivos, não se importando com as eventuais conseqüências de seus atos. E assim decidida, ela deslocou-se imediatamente para a superfície planetária e, disfarçada de mulher camponesa, passou a morar numa localidade de humanos que se embrenhavam nas florestas, abrindo caminhos e construindo moradas provisórias para se abrigarem enquanto se dedicavam à agricultura.
A deusa Ágata, que aceitara alegremente a tarefa de que o pai lhe incumbira, fez um amplo planejamento do trabalho a ser executado, pois tencionava desempenhar de maneira plenamente satisfatória a missão que assumira.

No esboço previamente elaborado ela decidira dividir o trabalho em sete áreas que seriam desenvolvidas simultaneamente. Para tanto, convocou sete princesas amigas suas, para assessorá-la na delicada operação.

Lisonjeadas pelo inusitado convite da deusa dos Minerais as sete princesas se apresentaram rapidamente, prontas para assumir as funções que lhes fossem respectivamente designadas.

Vieram da superfície planetária, onde cada uma executava um trabalho, portanto já estavam habituadas a acompanhar e incentivar a exaustiva rotina diária dos seres humanos. No primeiro encontro a deusa dos Minerais explicou às princesas todo o plano de trabalho que o Soberano, seu pai, lhe confiara; e transmitiu-lhes os detalhes que já estabelecera visando alcançar a perfeita realização do objetivo.

Contando com o apoio e a aprovação unânime das princesas, a deusa Ágata expôs as prerrogativas de que cada uma delas estaria incumbida, ficando sob seus cuidados a coordenação e a responsabilidade geral.

1. A princesa Alina, Portadora dos Raios Solares, responsável pelo nascer e o pôr-do-sol ficará encarregada do Ouro;
2. A princesa Evânia, Guardiã da Serra Resplandecente cuidará da Prata;
3. A princesa Erínia, Protetora das Águas Cristalinas responderá pelos Diamantes;
4. Melia, a Princesa dos Bosques Floridos, terá a seu cargo os trabalhos com as Esmeraldas e Topázios, pedras preciosas criadas pela deusa Ágata, inspirada na beleza exuberante de uma montanha que vira em sonhos.
5. A princesa Miriane, Guardiã das Matas Frondosas, responderá pelas variedades de Berilo, principalmente pelas águas-marinhas que, pela sua cor azulada, eram as preferidas do Soberano;
6. A princesa Elidia, Guardiã do Fogo Sagrado das Entranhas da Terra assumirá os trabalhos com Rubis e Safiras, pedras preciosas; e com as Turmalinas, pedras semipreciosas que a todos encantam pelas suas cores (verde, azul, negro ou rosa), mas que não serão produzidas em grandes quantidades;
7. Para a princesa Valdênia, Guardiã dos Campos de Cerrado tocou a responsabilidade pelas muitas pedras que são encontradas em quantidades variadas, em locais esparsos e que são muito cobiçadas, como: Granadas, Opalas, Andaluzitas, Cianitas, Brasilianitas, Euclásios, Espodumênios, Crisoberilos, Citrinos, Aventurinas, Labradoritas e outras que eventualmente se formassem no subsolo ou fossem criadas ao longo dos trabalhos.

Definidas todas as responsabilidades a Deusa Ágata e as sete princesas se mudaram para um belíssimo palácio idealizado pelo Magnífico Soberano e construído no Bosque dos Sussurros Poéticos, entre a Cachoeira das Águas Risonhas e a Colina da Suave Brisa Vespertina. O local ficou sendo ao mesmo tempo, morada e base de operações.

Imediatamente à chegada tiveram início os trabalhos de elaboração das pedras e o processo de distribuição das espécies e quantidades, conforme o projeto elaborado. Com a superfície planetária totalmente recoberta por florestas, rios e montanhas as divinas emissárias concentraram seus trabalhos principalmente nos leitos dos rios e sopé de montanhas, disfarçando bem os locais com sinais que só elas sabiam identificar.

Não precisaram se preocupar em avisar aos seres humanos das várias regiões, pois a sacerdotisa Messina, astuciosamente, já tinha apanhado uma boa quantidade de pepitas de ouro e mostrado aos habitantes do povoado onde residia disfarçada. A notícia se espalhou rapidamente, contaminando os homens e assanhando a cobiça geral.

Convencidos da abundância de ouro e, provavelmente, de outras pedras valiosas, os homens das várias povoações começaram a abandonar suas ocupações e, ávidos por riquezas, partiam com suas famílias em busca da localização das minas, orientando-se pelas informações que a sacerdotisa lhes transmitia, sempre com muita clareza.

E não havia como errar. Ela abria trilhas e picadas a golpes de facão e construía toscas cabanas de varas e folhas, sempre próximas dos locais a serem explorados. O resto ficava por conta da ambição natural do Ser Humano.

Ela justificava sua atitude acreditando que o trabalho das princesas e da deusa Ágata estava sendo bem executado; e o objetivo de Magnífico Soberano estava sendo alcançado, pois os humanos partiam em grupos numerosos e enfrentavam jornadas exaustivas na ânsia de encontrar as tão sonhadas riquezas. Passavam a morar nos locais de trabalho com suas esposas e filhos e, por vários meses e até por anos, dedicavam-se à estafante luta diária numa incontrolável ansiedade. 

ROMANTISMO.

Álvares de Azevedo foi o grande nome da Segunda Geração Romântica. 
Álvares de Azevedo foi o grande nome da Segunda Geração Romântica.

O Romantismo foi marcado por dois acontecimentos históricos importantes: as Revoluções Industrial e Francesa. A vida social estava dividida entre a burguesia industrial e o surgimento da classe operária, os proletariados.
 A burguesia ganhava poder e o capitalismo se desenvolvia cada vez mais, enquanto os impérios feudais e a aristocracia que dependia deles encontrava-se em situação de calamidade. Era o fim do absolutismo na Europa (causado pelos dois movimentos revolucionários citados anteriormente) e o início da industrialização (que se espalhou por toda Europa).

O ideal da Revolução Francesa de liberdade, igualdade e fraternidade alcançou a América Latina e foi um marco para um período de independência nas colônias da Espanha e Portugal. Assim, houve a independência de: Paraguai, Argentina, Venezuela, Chile, Equador, Peru, México, Brasil, América Central, Bolívia e Uruguai.

TRAFICANTES PRESOS NA REGIÃO DOS LAGOS ESTAVAM PASSANDO O FERIADÃO EM CASA LUXO COM AS FAMÍLIAS.


Cíntia Cruz

Os traficantes Bruno Eduardo da Silva Procópio, conhecido como Piná, e Eduardo Fernandes de Oliveira, o 2D, presos na manhã desta segunda-feira durante uma operação conjunta da Polícia Federal, da Polícia Civil e da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria estadual de Segurança (Seseg), passavam o feriadão em uma casa de veraneio em Búzios, cidade da Região dos Lagos do Rio. Os dois criminosos pagaram R$ 7 mil para usufruir do imóvel por quatro dias, entre a Sexta-feira Santa e o feriado de Tiradentes, nesta segunda. Cada um deles estava no local com suas respectivas esposas, além de dois filhos de 2D e uma filha de 2 anos de Piná.
Bruno Eduardo da Silva Procópio, o Piná, depois de deixar o helicóptero
Bruno Eduardo da Silva Procópio, o Piná, depois de deixar o helicóptero Foto: Luiz Ackermann
Um terceiro homem acompanhava os traficantes e ainda está tendo sua ficha levantada para polícia, que busca saber se ele tem envolvimento com as atividades criminosas dos detidos. As duas mulheres foram liberadas. A casa, que fica num dos acessos à Praia de Tucuns e foi alugada no nome da esposa de 2D, tem quatro suítes, varanda, churrasqueira e piscina. Além disso, havia R$ 9 mil em espécie no endereço e três carros na garagem: um Toyota Corolla, um Chevrolet Onix e um Gol, da Wolkswagen.
Eduardo Fernandes de Oliveira, o 2D
Eduardo Fernandes de Oliveira, o 2D Foto: Luiz Ackermann
A casa onde estavam os traficantes foi localizada por volta das 5h, e os dois foram presos já no fim da manhã. A operação incluiu 15 agentes da Polícia Federal e da Subsecretaria de Inteligência em terra, e contou com o apoio de duas aeronaves da Polícia Civil. Eduardo Fernandes chegou a tentar fugir, mas desistiu e entregou-se sem reagir à prisão. Nenhum tiro foi disparado durante a ação.

HOMEM MORRE ATROPELADO PRÓXIMO AO VIADUTO DA CANDANGOLÂNDIA,NO DF.


Segundo o 3ª Batalhão de Trânsito, motorista fugiu após a colisão.
Corpo do pedestre foi encontrado fora da pista, no canteiro central.

Do G1 DF

Um homem morreu atropelado na noite desta segunda-feira (21) próximo ao viaduto da Candangolândia, no Distrito Federal.
Corpo do homem que morreu atropelado foi encontrado às margens da pista do viaduto da Candangolândia, no Distrito Federal (Foto: TV Globo / Reprodução)Corpo do homem que morreu atropelado foi encontrado às margens da pista do viaduto da Candangolândia, no Distrito Federal (Foto: TV Globo / Reprodução)
Segundo policiais militares do 3° Batalhão de Trânsito (BPTran), o atropelamento foi comunicado via 190 às 19h20 por um motorista que passava próximo ao viaduto.
Até o fechamento dessa reportagem, a polícia não tinha informações sobre o veículo que atingiu o pedestre. Um helicóptero do Corpo de Bombeiros foi acionado para tentar socorrer a vítima, mas o homem morreu no local. O corpo dele foi encontrado fora da pista, no canteiro central, sentido Candangolândia.

CEARENSE DE SETE ANOS É FINALISTA DE CONCURSO NACIONAL DE MÚSICA.


Garoto toca violino há dois anos e piano há menos de um.
Votação ocorre via internet. Resultado será divulgado em 17 de maio.

Do G1 CE/CBM

Um cearense de apenas sete anos está entre os 10 finalistas de um concurso nacional de música. Estudante do Conservatório de Música Alberto Nepomuceno, em Fortaleza, Edmilson Luiz toca violino há dois anos e piano a menos de um. Apesar do pouco tempo de experiência, o garoto está confiante. “Dá [para ganhar], claro”, disse ele.
O pai de Edmilson, o corretor de imóveis Alécio Cavalcante, explica que o filho concorreu com mais seis mil participantes de todo o pais. “Uma equipe técnica do concurso escolheu os finalistas julgando técnica, criatividade e originalidade”, afirmou ele. A votação agora ocorre por meio da internet e o resultado será divulgado em 17 de maio.
“É um grande orgulho pra gente ver nosso filho, tão pequeno, já competindo como gente grande. É o reconhecimento de que nós estamos certos em apoiá-lo”, disse o pai. Para que Edmilson possa frequentar o Conservatório, os pais se deslocam 62 km da cidade de Cascavelaté Fortaleza semanalmente.

EM CAMOCIM-CE,RONDA DO QUARTEIRÃO EVITA MORTE E PRENDE JOVEM ARMADO COM REVÓLVER.



Durante a noite de sábado, 19, uma equipe do Ronda do Quarteirão de Camocim sob o comando do Cabo Gerardo Filho evitou uma morte e prendeu um jovem de 18 anos portando um revólver calibre 38 com três cartuchos intactos.
Os policiais patrulhavam pela cidade quando foram informados que na Rua Dr. Raimundo Veras, bairro Brasília, um jovem armado com um revólver corria atrás de outro para matá-lo.

EM CAMOCIM-CE,POLÍCIA MILITAR APREENDE VÁRIAS ARMAS BRANCAS E DE FOGO DURANTE FERIADÃO.



Seguindo orientações do Major Assis Azevedo, os policiais militares lotados na 3ªCIA\3ºBPM têm intensificado as abordagens objetivando a apreensão de armas de fogos como também as chamadas armas brancas (facas e facões), responsáveis pela maioria dos crimes de lesões cometidos na área de Camocim e região.
Os policiais têm abordados diuturnamente pessoas e veículos suspeitos em toda Camocim, principalmente nos bairros periféricos, onde há maior incidência de crimes contra a vida.
Graças a essas ações realizadas pela Polícia Militar, no geral, o feriadão em Camocim foi considerado calmo,   ocorrendo somente alguns casos de lesões corporais, pequenos furtos e alguns roubos, eventos considerados normais para um feriado da "Semana Santa".