sexta-feira, 5 de setembro de 2014

HISTÓRIAS DE CAMOCIM CEARÁ.




Camocim - Ce

Camocim é um município e uma cidade do estado do Ceará, Brasil. Localiza-se na microrregião do Litoral de Camocim e Acaraú, mesorregião do Noroeste Camocinense. O município tem quase 60 mil habitantes e 1158 km². É a terra do aviador Pinto Martins.

Etimologia
O topônimo Camocim vem do Tupi Guarani e segundo Silveira Bueno: cambucy, camucym ou camotim vem do Tupi Guarani e significa buraco para enterrar defunto ou pote (vaso em geral). Há quem considere camotim como a urna funerária dos indígenas, também chamada de igaçaba Gonçalves Dias traduz igaçaba como louça. É costume os moradores desta cidade serem chamados de coró (peixe abundante na região), assim como os moradores da cidade de Granja são conhecidos como cangati. Sua denominação original era Barra do Camocim e desde 1879, Camocim.

Historia
 A área na qual Camocim localiza-se é um território de uma rica história de intercambio e conflitos entre povos. Os primeiros habitantes foram os indígenas de várias etnias, tais como os Tremembé, Tabajara, Jurema, Jenipaboaçu, Cambida.
Os portugueses chegaram nestas bandas, a partir da segunda metade do Século XVI, com diversos intuitos: um reconhecimento completo da região a partir de Tutóia no Maranhão aos limites finais entre Ceará e Rio Grande do Norte(a barra do rio Camorim, por exemplo foi cartografada com o nome de Rio da Cruz); Como base de apoio para a ocupação do litoral, bem como base de apoio para confrontos militares com os franceses que ocupavam o Maranhão. Deste momento histórico existem várias cartas topográficas datadas dos séculos XVII. Por exemplo: em 1604, Pero Coelho de Souza, passou nestas bandas com rumo a Ibiapaba e as batalhas no Maranhão.
Depois da segunda metade do século XVII, surge o projeto de construir o Forte em Camocim com a intenção de proteção dos ataques dos índios e do piratas, porém este projeto não foi adiante. A Barra do Camocim como núcleo urbano vai consolida-se com a traferêcia da Missão de da Tabainha. Um empreendimento do padre Ascenço Gago, com o intuito de aldaiar os Tremembé e outra etnias.
A partir de 1792, chegam a Barra do Camocim, famílias oriundas de Tutoia, as quais implementaram a agricultura e pecuária na região. Em 1868, foi criado o distrito policial e desta forma Camocim consolida-se como núcleo urbano.
E o que vai definitivamente consolidar Camocim como centro urbano e econômico é a construção da Estrada de Ferro de Sobral-Camocim a partir de 1879 e porto.

Histórico 

Situada ao sul da capitania doada em 1535 ao historiador João de Barros, associado a Aires da Cunha e Fernando Alvares de Andrade, a região do Camocim permaneceu praticamente indevassada até 1792, quando se registraram tentativas de aldeamento dos índios tremembés, que dominavam a costa.
Procedente de Tutóia, ali chegou, naquele ano, acompanhado da família, Gabriel Rodrigues da Rocha, com o objetivo, ao que se sabe, de dedicar-se a prático da barra. Entre 1838 e 1873, diversas famílias, inclusive algumas imigradas do interior, fixaram-se na região, atraídas pelo litoral, onde esperavam encontrar terras férteis.
Aos poucos, desenvolveu-se o primitivo núcleo humano. De simples distrito policial, criado por volta de 1868, passou Camocim à categoria de distrito de paz, em 1878, e um ano depois, à de Município.
Gentílico: camocimense

Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Camocim, por ato provincial de 02-09-1873.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Camocim, pela lei provincial nº 1849, de 29-02-1879, desmembrado de Granja. Sede no núcleo de Camocim. Constituído do distrito. Instalada em 08-01-1883.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Camocim, pela lei provincial nº 2162, de 17-08-1889.
Pelo ato 11-02-1890, é criado o distrito de Guriú, e anexado ao município de Camocim.

A SANTA MISSA DESTE DOMINGO DIA 07 DE SETEMBRO DE 2014.

 Beato Vicente de Santo Antônio, pregava a Boa Nova
Nasceu em Algarve (Portugal) no Castelo de Albufeira, em 1590. Seus pais, Antônio Simões e Catarina Pereira, educaram-no na piedade e bons costumes e, passada a infância, enviaram-no para Lisboa onde, depois de ter revelado um talento multiforme ao longo da carreira eclesiástica, foi ordenado sacerdote aos 27 anos.
Quatro anos depois, em 1621, já estava no México, onde entrou na Ordem de Santo Agostinho. Feita a profissão, sentiu o desejo de ser missionário em terras japonesas, o que ocorreu em 1923.
Estando no Japão, Vicente mudou de traje e de nome, fazendo-se caixeiro ambulante pelas ruas de Nagasaki para poder entrar nas casas e introduzir-se nas famílias, onde converte os gentios e consola e encoraja os cristãos perseguidos. Durante anos, trabalhou na catequese, pregando a Boa Nova e administrando os Sacramentos.
Em 1629, Vicente foi descoberto e preso. Tentando fazer com que Vicente renegasse sua fé em Cristo e não obtendo êxito, seus algozes o submeteram a cinco banhos consecutivos de água a ferver até ser martirizado pelo tormento do fogo.
Beato Vicente de Santo Antônio, rogai por nós!

PROJETO ALTERA MARCO CIVIL DA INTERNET PARA RESTRINGIR ACESSO A DADOS DE CIDADÃOS.


O rol de autoridades públicas que podem ter acesso a dados privados do cidadão na internet poderá diminuir. É o que estabelece o Projeto de Lei do Senado (PLS) 180/2014, que está em análise na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA). Do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), o projeto altera artigos da Lei 12.965/2014, conhecida como marco civil da internet, por estabelecer princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da internet no Brasil.