quarta-feira, 28 de março de 2012

DESPEDIDA DE EDMUNDO:O ANIMAL DO FUTEBOL,RESTAM SÓ MIL INGRESSOS.



Último jogo do Animal com a camisa do Vasco será diante do Barcelona (EQU) nesta quarta-feira
Edmundo fará a sua despedida hoje em São Januário / Marcelo Sadio/Divulgação/vasco.com.brEdmundo fará a sua despedida hoje em São JanuárioMarcelo Sadio/Divulgação/vasco.com.br
Restam apenas 1.062 ingressos para o jogo de despedida do ex-atacante do Vasco e comentarista da Band Edmundo, nesta quarta-feira às 19h30, em São Januário.

As entradas ainda disponíveis são para o Setor Premium da Colina Histórica. Os bilhetes para a Arquibancada e para a Social estão esgotados. Com isso, a festa para a última partida do Animal com a camisa cruz-maltina terá grande público.

As vendas para duelo frente ao Barcelona (EQU) começaram na última semana. Lembrando que para o Setor Premium, apenas sócios tem o direito a meia entrada.

VALOR DOS INGRESSOS:

SETOR PREMIUM INTEIRA R$80,00
SETOR PREMIUM MEIA R$40,00

POSTOS DE VENDA:

- São Januário General Almério de Moura (Bilheteria 05) SOMENTE PARA SÓCIO DO VASCO (Horário: 10 às 17h)
- São Januário ( Bilheteria 09)- Rua Francisco Palheta (Horário: 10 às 17h)
- Sede Calabouço - R: Jardel Jerculis, s/n° (Horário: 10 às 17h)
- Nação Cruzmaltina - R: São João, 34 loja 114 Niterói (Horário: 10 às 17h)
- Sede Náutica Lagoa R: General Tasso Fragoso, 65 (Horário: 10 às 17h)
- Casa Vila da Feira - Rua Hadock Lobo, 195 - Tijuca - (Horário: 10 às 17h)
- Posto de Gasolina - Rua Goés Monteiro, 195 Botafogo- (Horário: 10 às 17h)
- Rua São Januário (Bilheteria 11) - Horário: 10 às 17h)
- Site da futebolcard - www.futebolcard.com.br.fonte espotdaband/camocim belo mar blog

MARCOS VISITA PALMEIRAS E EXALTA A BOA FASE DO CLUBE.



Ex-goleiro revelou os seus planos no marketing do Verdão
Marcos afirmou que o Palmeiras pode ser campeão Paulista / Miguel Schincariol/AE/AEMarcos afirmou que o Palmeiras pode ser campeão PaulistaMiguel Schincariol/AE/AE
Nesta terça, o ex-goleiro Marcos visitou a Academia de Futebol do Palmeiras antes do treino da equipe pela primeira vez após um período em sua cidade natal, Oriente, no interior de São Paulo.

Durante a visita, o ídolo alviverde comentou a fase do Verdão e a derrota para o Corinthians no último domingo.

“Uma derrota em clássico sempre dói mais no torcedor, mas neste momento, é normal. O Palmeiras não fez um mau jogo. O torcedor não pode desconfiar do time só por causa de uma derrota, até porque a campanha da equipe é excelente neste ano”, disse Marcos.

Para o ex-jogador, a torcida do Palmeiras pode sonhar com o título do Campeonato Paulista. “O que vale a partir de agora é o mata-mata. Com os reforços que chegaram e o retrospecto do time no ano, a torcida pode acreditar que o Palmeiras pode ser campeão.”

Marcos afirmou ainda que, em breve, vai iniciar seu trabalho no marketing do Verdão. “Inicialmente, a ideia é que eu trabalhe diretamente com o marketing nos projetos de sócio remido e sócio torcedor. O clube que investir muito nisso, principalmente quando a Nova Arena estiver pronta. Vou auxiliar bastante nesta área do marketing, trabalhar pesado para trazer novos associados ao Palmeiras e fazer uma 'carteira' forte de clientes para que ajudem em estrutura e na contratação de novos reforços”, disse o ex-goleiro.fonte bandespot/camocim belo mar blog

MORRE O ESCRITOR MILLÔR FERNANDES.



Autor morreu em casa, em Ipanema, na Zona Sul do Rio.
Ele teve falência múltipla dos órgãos, segundo filho.

Do G1 RJ
60 comentários
O escritor carioca Millôr Fernandes morreu, às 21h desta terça-feira (27), em casa, no bairro de Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Segundo Ivan Fernandes, filho do escritor, ele teve falência múltipla dos órgãos e parada cardíaca. Millôr tinha dois filhos, Ivan e Paula, e um neto, Gabriel. Ele foi casado com Wanda Rubino Fernandes. De acordo com sua certidão, Millôr nasceu no dia 27 de maio de 1924, embora ele dissesse que a data correta era 16 de agosto do ano anterior.
De acordo com a família, o velório está marcado para esta quinta-feira (29), das 10h às 15h, no Cemitério Memorial do Carmo, no Caju, na Zona Portuária do Rio. Em seguida, o corpo será cremado numa cerimônia só para a família.

Em 2011, o escritor chegou a ser internado duas vezes na Casa de Saúde São José, no Humaitá, Zona Sul. Na época, a assessoria do hospital não detalhou o motivo da internação a pedido da família.
Nascido no bairro do Méier, Millôr sempre fez piada em relação ao seu registro de nascimento. Costumava brincar que percebeu somente aos 17 anos que o seu nome havia sido escrito errado na certidão: onde deveria estar Milton, leu “Millôr” (o corte da letra “t” confundia-se com um acento circunflexo, e o “n” com um “r”). Seja como for, gostou do novo nome e o adotaria a partir de então. “Milton nunca foi uma boa escolha”, comentaria anos mais tarde, durante uma entrevista. A data de nascimento também não estaria correta: em vez de 27 de maio de 1924, ele teria nascido em 16 de agosto do ano anterior.
Desenhista, tradutor, jornalista, roteirista de cinema e dramaturgo, Millôr foi um raro artista que obteve grande sucesso, de crítica e público, em todas as áreas em que se atreveu trabalhar. Ele, que se autodefinia um “escritor sem estilo”, começou no jornalismo em 1938, aos 15 anos, como contínuo e repaginador de “O Cruzeiro”, então uma pequena revista. Ele retornou à publicação em 1943 ao lado de Frederico Chateaubriand e a tornou um sucesso comercial. Lá, criou a famosa coluna “Pif-Paf”, que também teria desenhos seus.
Em 1948, viajou para os Estados Unidos e conheceu Walt Disney. “Nessa época eu ainda acreditava que Disney sabia desenhar. Só mais tarde, lendo sua biografia, aprendi que até aquela assinatura bacana com que ele autentica os desenhos é criação da equipe”, provoca, na autobiografia que escreveu em seu site. No ano seguinte, Millôr assinou seu primeiro roteiro cinematográfico, “Modelo 19", e já foi logo agraciado com o Prêmio Governador do Estado de São Paulo, criado na década seguinte.
O início dos anos 50 seria importante na vida do autor, tanto pessoal quanto profissionalmente. Na companhia do também escritor Fernando Sabino, fez uma viagem de carro pelo Brasil, com duração de 45 dias. Em 1952, seria a vez da Europa, por onde permaneceria quatro meses. Um ano depois, veria a estreia de sua primeira peça de teatro, "Uma mulher em três atos", no Teatro Brasileiro de Comédia, em São Paulo.
E foi no teatro, como dramaturgo, que Millôr mais colecionou prêmios. Como em ”Um elefante no caos”, em 1960. Anos depois, diria em seu site: “Foi transformada num excelente espetáculo pela genial direção de João Bittencourt. Uma das poucas vezes que um diretor melhorou um trabalho meu”.
Também no teatro foi um tradutor prolífico e importante. Clássicos como “Rei Lear”, de William Shakespeare, a moderna “As lágrimasaAmargas de Petra von Kant”, de Fassbinder, ou o musical Chorus Line, de James Kirkwood e Nicholas Dante, chegaram aos palcos brasileiros através de suas mãos. "Ao traduzir é preciso ter todo o rigor e nenhum respeito pelo original”, diria em uma entrevista.
RoteiristaComo roteirista, escreveu mais de uma dezena de textos, dentre eles o longa “Terra estrangeira”, e “Memórias de um sargento de milícias”, adaptação da obra de José Manuel de Macedo produzida pela Rede Globo de Televisão. Também roterizou espetáculos musicais, como o musical “Liberdade liberdade”, escrito em parceria com Flávio Rangel, e “Do fundo do azul do mundo”, ao lado de Elizeth Cardoso e do Zimbo Trio.
Recebeu uma homenagem durante o carnaval carioca de 1983, quando foi samba-enredo da Escola de Samba Acadêmicos do Sossego, de Niterói (RJ). Millôr, inclusive, compareceu ao desfile.
Dentre os veículos de imprensa, colaborou ainda com artigos e crônicas nos jornais “O Correio Brasiliense”, “Jornal do Brasil”, “O Estado de São Paulo”, “O Diário Popular”, “Correio da Manhã”, “O Dia”, “Folha da Manhã” e “Diário da Noite”. Para internet, criou o site “Millôr Online”, sobre o qual diria posteriormente: “Se eu soubesse o que atrai tanta gente, nunca mais faria de novo”.

E, como bom roteirista, ainda escreveria sobre a própria vida: "Meu destino não passa pelo poder, pela religião, por qualquer dessas entidades idiotas. Meu script é original, fui eu quem fez. Por isso não morro no fim".
Seu perfil no Twitter já contava com mais de 285 mil seguidores.fonte G1 RJ/camocim belo mar blog

ATAQUE DE TUBARÃO: ADOLESCENTE PERDEU AS NÁDEGAS E A MÃO DIREITA.IMAGENS FORTES!.


ATAQUE DE TUBARÃO: adolescente perdeu as nádegas e a mão direita. Imagens Fortes!

 
Apesar de crítico, segundo as últimas informações divulgadas aqui a internet, permanece estável o estado de saúde do estudante Wellington Luan dos Santos, de 14 anos, atacado por um tubarão, no Posto 4, em Piedade, Jaboatão dos Guararapes, PE, a 500 metros da Igrejinha de Piedade, em área proibida para mergulho.  o adolescente foi mordido gravemente nas nádegas e teve a mão direita arrancada. Segundo testemunhas, o garoto estava nadando a cerca de 20 metros da areia, com a maré cheia, quando foi surpreendido pelo animal, de espécie ainda não identificada.
As próximas fotos são ainda mais chocantes e, por isso, impróprias para menores e outras pessoas sensíveis.fonte chamada geral parnaiba/camocim belo mar blog

CENAS FORTES: BANDIDO TENTA MATAR JOVEM A TIROS E É FLAGRADO POR EQUIPE DE TV EM JOÃO PESSOA--PB.



A tentativa de assassinato de um encanador de 21 anos foi flagrada pelas câmeras de uma emissora de televisão na madrugada do dia 18, na porta de um bar na periferia de João Pessoa, na Paraíba. A vítima levou seis tiros, mas foi socorrida e está fora de perigo. A imagem do crime foi compartilhada por usuários de várias redes sociais na internet.
Depois de levar quatro tiros dentro do estabelecimento, Rodrigo Ferreira da Silva estava deitado na calçada, esperando socorro, quando a equipe da TV Correio chegou. Enquanto o cinegrafista gravava a cena, um homem (que ainda não foi identificado) se aproximou e disparou mais duas vezes contra Silva. A vítima foi levada para o Hospital de Trauma.

Em entrevista à rede de televisão, o encanador disse que foi atacado por seis homens. “Um deles bateu na minha cabeça com um capacete. Outro me segurou e outro atirou quatro vezes”, contou o encanador. “Consegui correr e pulei um muro. Pensei que eles tinham ido embora e voltei ao bar para pedir socorro. O que atirou ainda voltou, mas o revólver estava sem bala. Ele foi buscar bala, voltou e atirou na minha cabeça”. A vítima disse que não existia motivo para o atentado. “Ele não tinha motivos para atirar em mim. Eu me envolvi em uma confusão com um amigo dele em uma festa. Mas já faz muito tempo”.

A chefe de produção da TV Correio, Kátia Dumont, disse o crime foi um dos casos mais inusitados que a equipe de reportagem da emissora já flagrou. Segundo ela, o cinegrafista chegou tremendo à emissora. “Ele não sabe avaliar se teria ficado no local do crime se soubesse que o criminoso voltaria para dar mais tiros”.






Fonte: Meio Norte
CAMOCIM POLÍCIA 24hs/camocim belo mar blog