segunda-feira, 26 de novembro de 2012

GAÚCHAS OFERECEM BARRIGA DE ALUGEL NA WEB


Preços variam de R$ 30 mil até R$ 150 mil e podem ser, inclusive, parcelados em nove vezes, o período da gestação
Geração de lucro ao longo do processo é proibida / Shutterstock Geração de lucro ao longo do processo é proibida Shutterstock
 Elas se dizem saudáveis e anunciam até mesmo seus olhos verdes. Como se estivessem colocando algum bem à disposição, negociam o próprio corpo na internet. Por valores que variam entre R$ 30 mil e R$ 150 mil, gaúchas de Porto Alegre prometem entregar a casais interessados um filho recém-nascido de sua barriga de aluguel.


Quem não tiver o dinheiro à vista, não tem problema: o Metro negociou com uma mulher que aceita financiar o pagamento em até nove vezes, o tempo da gestação. São mulheres que têm entre 20 e 31 anos. Prometem ser cuidadosas e garantem sigilo absoluto. Os telefones e e-mails ficam à disposição em classificados gratuitos na internet e até mesmo em comentários de reportagens sobre o tema.


Em uma pesquisa rápida é possível encontrar uma dúzia de contatos disponíveis. Depois de justificar a vontade de fazer a felicidade e realizar o sonho de quem não pode ter filhos surge a palavra negociação. E é aí que mora a ilegalidade.

Jamais pagar

Quem tem o sonho da maternidade frustrado pela infertilidade, por exemplo, até pode pensar em uma barriga de aluguel, mas jamais pagar por isso. “Não é nada de mais ou menos, receber dinheiro para isso no Brasil é totalmente vedado. Isso é comercialização”, enfatiza o coordenador da comissão de fiscalização do Cremers (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul), médico obstetra Antônio Ayub.

No Brasil, é a resolução 1.957/2010 do Conselho Federal de Medicina que regulamenta o assunto. Como não há lei específica sobre o tema no país, o STF (Supremo Tribunal Federal) acata o regulamento como norma geral.

Nele fica claro: em primeiro lugar, a atividade só é permitida quando a mulher é fisicamente incapaz de gerar uma criança, seja pela remoção ou deformação no útero ou ainda por alguma doença que contraindique a gravidez.

A “mãe substituta”, que oferecerá seu útero temporariamente, deve ser parente de até segundo grau (mãe, irmã ou tia) da mãe biológica, passar por exames clínicos e, de preferência, já ter filhos. Caso estiver em uma união estável, é necessário o consentimento do parceiro, por escrito. É proibida a geração de lucro ao longo do processo. A doadora não pode receber dinheiro pela gestação.

Anúncios

“Tenho interesse de ser mãe de aluguel, estou preparada psicologicamente, tenho 27 anos.”

“Tenho 35 anos, 2 filhas saudáveis, alugo por motivos financeiros, R$ 150 mil, sigilo absoluto.”

“Ofereço-me como barriga de aluguel para casais homo ou hétero que não possam ter filhos, sou branca, acadêmica de enfermagem, esclarecida no assunto, 32 anos, saudável, possuo uma filha.”

“Alugo barriga e vendo óvulos; (54) 9179-xxxx, Jade, loira, olhos verdes, 58 kg, 1,80 m, solteira, saudável, sem vícios...”

“Gostaria de alugar minha barriga, sou muito saudável, nunca fumei nem usei drogas. Posso me mudar para longe, tenho 31 anos, sou muito carismática, gostaria de poder ajudar alguém que quer ter filhos, um ou mais. 9798-xxxx.”

“Já estou grávida e já tenho um filho e não tenho condição de criar esse outro filho. O casal que quiser, negocia comigo e fica com o bebê. Entra em contato: 8802-xxxx.”

“Gostaria de servir de barriga de aluguel, para poder ajudar alguém e ser ajudada também.”

A NEGOCIAÇÃO

O Metro localizou uma jovem de 21 anos que oferece a barriga por R$ 30 mil, parcelados em até nove vezes. A., 21 anos, fez o anúncio na internet e negociou a gravidez ao longo de toda a semana passada, sem ser informada de que tratava com uma repórter:

Estou procurando uma barriga de aluguel e encontrei o teu anúncio. Como funciona?

Eu quero ajudar mulheres que não podem ter filhos.

E quanto custaria?

Quanto você poderia pagar?

Não sei quanto costumam cobrar. Preciso saber se teria condições.

Estou cobrando R$ 30 mil.

E como poderia ser feito o pagamento?

Poderia pagar por mês até o final da gestação. Ah, poderia ser parcelado? Sim, dividiria em nove meses, o tempo que vai durar a gravidez.

Tu já fez isso antes?

Não, é a primeira vez.

E por que tu estás te colocando à disposição?

Por questões financeiras e para ajudar as pessoas. Quero ajudar quem não tem como engravidar.

Tu é casada? Tem filhos?

Não, tenho um namorado.

Seria teu primeiro filho então?

Sim.

E tu não tem medo de te apegar ao bebê, de te arrepender?

É que eu não sei se teria filho para mim algum dia, mas quanto a isso eu estou bem segura.

Então por R$ 30 mil eu teria o meu bebê?

Sim, com certeza. A gente pode marcar e conversar pessoalmente para ver qual seria a melhor maneira.

Esse dinheiro realmente faria uma grande diferença na tua vida?

Acho que sim.

Casos podem ir à Justiça 

A orientação é, antes de mais nada, procurar um advogado. “É altamente recomendável que antes sejam feitos contratos a respeito de como vai ser. O que se sugere sempre é que se discuta a questão legal porque se terá duas mães que lá pelas tantas podem começar a disputar essa criança”, observa Antônio Ayub. 

E se a discussão começar, já não importará mais quem errou, caso o material genético seja dos pais que alugaram a barriga, a mãe terá de entregar o bebê. De acordo com a professora de Direito de Família da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) Ana Luiza Carvalho Ferreira, é assim que a Justiça tem se posicionado. “Existem algumas decisões judiciais privilegiando a questão afetiva. Em caso de disputa, os pais afetivos teriam muito mais direitos do que os biológicos”, avisa a professora. 

O caso complica se além da barriga, o óvulo for da mãe de aluguel também. “Aí a questão é mais controvertida. Não tem nenhuma lei específica. Na verdade, a legislação é carente sobre isso. Teria responsabilidade penal, mas nunca vi nenhum caso que tenha alguma punição. O que eu vejo é que essa mulher poderá ser obrigada a entregar a criança”, destaca Ana Luiza.fonte:band noticias RS/camocim belo mar blog

SANCHEZ: FELIPÃO ESTÁ APALAVRADO COM A SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL.


Diretor de seleções da CBF revelou ainda que terá reunião com o presidente José Maria Marin para definir o seu futuro na entidade
Felipão é o favorito para assumir a Seleção / Levi Bianco/Brazil Photo Press /Folhapress Felipão é o favorito para assumir a Seleção brasileira O diretor de Seleções da CBF, Andrés Sanchez, afirmou que Luiz Felipe Scolari estaria apalavrado para assumir o comando da Seleção Brasileira em substituição a Mano Menezes.

O ex-presidente do Corinthians, insatisfeito com os últimos acontecimentos, também confirmou que se reunirá com o presidente José Maria Marin para acertar a sua saída da CBF.

"Não encontrei com ele (Marin). Vou conversar com o presidente hoje à tarde ou amanhã, mas a tendência é essa (sair). Vou sair, me reciclar, pensar na minha vida e cuidar do meu futuro", declarou Andrés.

Fora da CBF, Andrés Sanchez disse que irá descansar e só voltará a pensar em futebol no meio do próximo ano. O dirigente descartou a possibilidade de disputar uma eleição pela presidência da CBF ou do Corinthians.

Descontente com a situação da CBF, a saída de Andrés foi motivada pela demissão de Mano Menezes. "Fui voto vencido", tinha afirmado o ex-presidente do Timão. O vice-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, por sua vez, negou que tenha havido uma eleição e disse que quem decidiu pela saída de Mano foi Marín.

Com o cargo de treinador em aberto, Felipão é o favorito para assumir o posto, já que é o nome de confiança de Del Nero e que tem aprovação de Marin. Enquanto isso, Tite e Muricy Ramalho correm por fora.

Em relação à possibilidade de Pep Guardiola ser o comandante da Seleção, Marin praticamente descartou o ex-treinador do Barcelona, afirmando que "dificilmente o novo técnico será estrangeiro".fonte:bandesporte/camocim belo mar blog

JOVEM LEILOA VIRGINDADE E DIZ TER RECEBIDO PROPOSTA DE R$ 70 MIL.

Jovem que mora em Sapeaçu entrou na 'onda' de vender a virgindade.
Ela teve ideia após ver vídeo de catarinense, e pretende ajudar mãe doente.


Rebeca Bernardo leiloa virgindade em Sapeaçu, na Bahia. (Foto: Arquivo Pessoal )Rebeca Bernardo avalia propostas feitas em leilão da virgindade. (Foto: Arquivo Pessoal )
Uma paulista de 18 anos, que mora na cidade de Sapeaçu, distante cerca de 150 km de Salvador, leiloa a virgindade pela internet. Rebeca Bernardo Ribeiro disse que teve a ideia após ter visto a "coragem" da catarinense Ingrid Migliorini, que conseguiu vender a virgindade por R$ 1,5 milhão. "Eu vi o vídeo da Catarina, vi a coragem dela de não ter medo de ser julgada, não nego que vi o quanto ela conseguiu adquirir e pensei em quanto posso adquirir e mudar minha vida", relatou ao G1 no sábado (24).
Até agora, Rebeca diz que a maior proposta que recebeu foi de um empresário de Salvador, que ofereceu R$ 70 mil par ter o primeiro "contato íntimo" com ela. Essa é a expressão que a menina prefere usar para se referir à primeira experiência sexual. A garota pensava em ter uma "primeira vez" especial, com algum namorado, alguém de quem gostasse, porém a vontade de ajudar a mãe falou mais alto, conforme conta. "Foi um meio. Tinha pensado de outro jeito. Fiz um vídeo para o Big Brother [reality show da TV Globo], mas não consegui me inscrever", revela a menina, que já teve "mais ou menos" seis namorados, mas nunca relações sexuais.
A jovem paulista afirmou que recebeu outra oferta no valor de R$ 35 mil e também para desistir do leilão, mas não suspendeu o projeto pessoal para avaliar estas propostas, revelou em contato feito pelo G1 neste domigo (25).
A garota, que mora sozinha com a mãe, diz ter se assustado com a repercussão do vídeo em que aparece anunciando o leilão e, por isso, decidiu retirá-lo do ar. "Tirei do ar logo porque eu não estava podendo frequentar a rua, tinha medo do que as pessoas poderiam fazer". Em seguida, postou um novo vídeo, pelo qual justifica a atitude. Mesmo assim, há uma semana Rebeca não vai à escola onde cursa o 2º ano do Ensino Médio por conta das críticas, mas também pela agenda de entrevistas.
A principal motivação de leiloar a virgindade, segundo alega, é conseguir dinheiro para ajudar no tratamento da mãe, que é aposentada pelo INSS por invalidez. "Eu estava passando muita dificuldade, até para conseguir ajuda para comprar remédios, marcar exames. A gente vive com um salário mínimo. Até já tentei trabalhar, mas aqui na cidade paga pouco. Só consegui ganhar R$ 40, R$ 100 por trabalho um mês inteiro. Não faz diferença esse dinheiro porque teria que pagar uma pessoa para cuidar da minha mãe", disse.
A mãe de Rebeca sofreu AVC (Acidente Vascular Cerebral) há quatro anos e ficou com graves sequelas, segundo conta. Entre elas, não consegue andar nem tomar banho sozinha, além de ter dificuldades para se alimentar e estar com a fala comprometida. Há aproximadamente um mês, a mãe sofreu um segundo AVC. "Com o pouco recurso que a gente tem, não dá para pagar fono [fonoaudiólogo]. São várias coisas para pagar que a gente não tem", afirmou.
Religião
A garota diz que recebe ajuda de pessoas que frequentam a igreja envagélica que a mãe dela ia antes de ficar doente. A menina parou de ir aos cultos há três anos, mas diz que não é criticada pelos amigos da mãe. "Eles não concordam, mas também não me deixam de lado. Acham que eu não preciso ser julgada e sim aconselhada e apoiada", revelou.
Sobre o que a mãe dela acha da situação, Rebeca ela conta que no início foi difícil, mas depois a ela entendeu a atitude da filha: "Achava que seria muita crítica. Passando um período, ela falou que tenho 18 e que sou responsável pelas minhas atitudes", disse.
História
Nascida em Itapecerica da Serra, no interior de São Paulo, a menina foi morar em Sapeaçu ainda bebê. O pai dela era baiano e morreu sem conhecê-la. "Não tive nenhum contato com meu pai, não o conheci. Logo quando eu nasci meus pais se separaram". A jovem também perdeu uma irmã de 27 anos, que era surda e muda, há dez anos.
Entre as atividades que mais gosta, Rebeca gosta de cavalgar. "Adoro andar a cavalo. Nos finais de semana, pego algum emprestado e vou montar. Fora isso, gosto de conversar com minhas amigas, ficar no Facebook, assistir televisão, essas coisas básicas de adolescentes", afirmou.
A menina pretende prestar vestibular em 2013 para psicologia ou nutrição em alguma faculdade próxima de Sapeaçu, para não ficar distante da mãe. Ela diz que sempre se sentiu "diferente" na escola e se considera vítima de bullyng. "Antes do vídeo, já sofria tipo um bullyng porque sou mais na minha, não me envolvo em panelinhas. Colocavam apelidos em mim, faziam zombaria. Eu sou diferente até no modo de vestir, me acho diferente, gosto de ousar", conclui.fonte:g1 Ba/camocim belo mar blog

O JOVEM COM 260 KG RESPONDE BEM A TRATAMENTO,DIZ HOSPITAL EM SALVADOR-BA.


Rapaz de 23 anos é medicado contra uma infecção respiratória.
Paciente vai tratar a obesidade no Hospital Roberto Santos.


jovem obeso levado a Salvador (Foto: Lílian Marques/G1)Francisco na chegada ao Hospital Roberto Santos.
(Foto: Lílian Marques/G1)
O jovem baiano de 23 anos, que pesa mais de 260 quilos, responde bem ao tratamento ao qual vem sendo submetido no Hospital Roberto Santos, em Salvador, segundo informou nesta segunda-feira (26) a assessoria da unidade de saúde.
De acordo com o hospital, Francisco Araújo Júnior trata uma infecção respiratória e a máscara de oxigênio que ele utilizava passou a ser colocada apenas quando ele vai dormir. Nesta segunda-feira, o paciente deve receber a última dosagem de antibióticos. 
Síndrome
Um boletim médico divulgado pelo hospital aponta que o jovem, que sofre de obesidade, é portador da síndrome Prader-Willi. A doença é genética e acarreta baixa estatura, fraqueza muscular, baixo quociente de inteligência (QI) e apetite excessivo, o que provoca a obesidade, segundo o hospital.
Francisco Araújo também está com a perna direita quebrada. Ele irá passar por um tratamento contra obesidade. Na sexta-feira (23), ele foi avaliado por um médico endocrinologista, que irá decidir como serão as próximas etapas para recuperação do jovem, informou o hospital.
Transferência
O paciente chegou no Hospital Roberto Santos no início da tarde de quinta-feira (22), após ser transferido do Hospital Regional de Serrinha, no interior da Bahia. Para deixar a unidade em Serrinha, foi preciso a ajuda de 12 pessoas para colocá-lo em uma UTI móvel disponibilizada pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab).  Ao chegar no hospital da capital baiana, cerca de 15 maqueiros da unidade fizeram a retirada do paciente da ambulância.
A possibilidade de transferir o jovem de helicóptero foi levantada, porém cancelada por conta do peso dele.
Muito emocionada na chegada a Salvador, a mãe do jovem, Maria Aurizete, disse que agora tem esperança que o sofrimento do filho acabe. "No meu interior não tinha como [fazer o tratamento]. Minha esperança é ele não continuar sofrendo até chegar a óbito", afirmou.
O caso
Francisco Júnior estava internado no Hospital Regional de Serrinha desde o dia 11 de novembro. Ele sofre com a obesidade desde a infância, mas segundo a família, nos últimos anos a situação piorou.
Como o hospital não dispõe de uma balança adequada, não se sabe exatamente o peso de Francisco, mas os médicos estimam que ele tenha mais de 260 quilos. A estimativa é baseada na última pesagem do jovem durante o tratamento feito em um hospital de Salvador.

A históriaA mãe de Francisco, Maria Aurizete, conta que ele começou a engordar aos nove anos de idade. "Até aí era tudo normal. Ele começou a engordar como todas as crianças, mas aos 12 anos ele já era muito gordo, muito mais do que os colegas. Eu achei tudo isso estranho porque quando pequenino ele era muito magrinho, ninguém nem esperava vida nele. Ele não tinha força nem para puxar o leite", disse.
De acordo com a mãe, o jovem já ficou internado por cinco anos em Salvador. "Aos 16 anos ele fraturou a perna direita, fez cirurgia e depois disso ele parou de mexer a perna. Ele anda de cadeira de rodas, mas é muito difícil sair com ele porque onde eu moro a rua não é asfaltada, então eu não tenho como sair", revelou.
A mãe conta que não tem condições financeiras para pagar o tratamento adequado para o filho. "Eu nunca abandonei ele. Eu não tenho dinheiro para poder arcar com esse tratamento. Eu vendo roupa que minha irmã faz. Eu recebo um auxílio porque minha outra filha tem problemas, ela tem depressão, mas eu não tenho dinheiro para comprar remédios e o município não dá", afirmou.fonte:G1 BA/camocim belo mar blog

CANETAS A LASER APONTADAS PARA O CÉU PODEM CAUSAR GRAVES ACIDENTES COM AERONAVES, E MUITO MAIS.

Brasília - Durante a noite, o comandante do Batalhão de Aviação Operacional (Bavop) da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), tenente-coronel Mário Ramos, sobrevoa o DF em busca de luzes verdes apontadas para o céu. Os pontos encontrados, muitas vezes vários, vêm de canetas de raio laser utilizadas como brincadeira para apontar aeronaves. A atividade, que pode parecer inofensiva, é crime previsto no Código Penal. Quando as luzes atingem as cabines, podem causar perda de visão temporária do piloto e graves acidentes.
O Distrito Federal não é um caso isolado. Em 2012, até a última sexta-feira (23), o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) registrou 1.624 casos em todo o país, o que representa pouco mais de seis vezes o número registrado no ano passado (250). Os campeões de notificação são o Aeroporto Internacional de Brasília - Presidente Juscelino Kubitschek, Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas (SP) e Aeroporto de Belo Horizonte - Pampulha/Carlos Drummond de Andrade (MG) - todos com o mesmo número de casos relatados, 107.
Os relatos partem de todos os estados brasileiros. Até agora, Sergipe é o que registra menos ocorrências (1). O próprio comandante do Bavop foi vítima de uma dessas luzes. "Estava em um helicóptero. Essa é a vantagem, podemos girar 360 graus. Desviamos da luz e conseguimos aterrissar e fazer o flagrante." O comandante conta que, este ano, foram dois flagrantes, ambos com menores de idade.
De acordo com a PMDF, a maioria dos casos de flagrantes é formada por menores que brincam com as canetas, mas há também maiores de idade que ignoram os riscos de apontar o equipamento para aeronaves.
Segundo os relatos ao Cenipa, as consequências vão desde distração (782 casos) até cegueira temporária (46 casos). A maioria (942) ocorre durante a aproximação final, quando a aeronave está a cerca de 500 metros do chão. "É a fase de maior carga de trabalho do piloto. Mesmo que o laser não cause perda de visão, pode levar à distração e fazer com que o piloto deixe de executar alguma parte da sequência de pouso, algum item da operação. Isso pode levar à perda de controle da aeronave", explica o investigador do Cenipa, major aviador Marcio Vieira de Mattos.
Para o investigador o aumento das notificações se deve a alterações no preenchimento do formulário online, agora mais simples, e à facilidade de adquirir canetas de raio laser. Elas podem ter a luz vermelha ou verde, sendo esta a mais potente, cerca de 60 vezes mais que a vermelha. Uma caneta de luz verde pode ser adquirida pela internet por valores entre R$ 20 e R$ 400, conforme a sofisticação e potência. O professor Sebastião Willian, físico especialista em ótica da Universidade de Brasília (UnB), explica que a potência de uma caneta é cerca de 0,5 milivolt (mV). Mas são encontradas no mercado online equipamentos de 500 mV.
"As canetas nada mais são que 'luz concentrada' em apenas um ponto. Isso as torna mais potentes. Quando voltadas para pontos distantes, para o céu, esse foco tende a se dissipar, transformando-se em um clarão. É isso que chega aos pilotos", diz o professor.
Os aviões comerciais são constantes alvos. O secretário de Segurança de Voo do Sindicato Nacional dos Aeronautas, comandante Carlos Camacho, recomenda que, caso isso aconteça durante qualquer fase da operação, os pilotos se revezem. Um deles deve abaixar a cabeça para não sofrer nenhum tipo de ofuscamento e assumir o comando caso a visão do outro seja prejudicada. Em hipótese alguma deve-se olhar diretamente para a luz.
O comandante Camacho reforça que "o grande problema das canetas é a venda indiscriminada. A maioria é importada e entra no Brasil sem nenhuma regulamentação específica."
Até agora, no Brasil, não há relatos de acidentes. A prática, no entanto, é criminosa. O Artigo 261 do Código Penal Brasileiro prevê sanções para quem expor a perigo ou praticar qualquer ato que possa impedir ou dificultar a navegação aérea. Se houver consequências mais graves que causem danos ou lesões, o autor pode ser condenado de dois a cinco anos de reclusão.fonte:agência brasil/camocim belo mar blog

A TV BRASIL EXIBIRÁ ESPECIAL SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER,NO BRASIL.


Brasília – A violência contra a mulher, as histórias de quem já sofreu com isso e os desafios para a erradicação desse mal são os temas de uma série especial de reportagens exibida a partir de amanhã (26)  na TV Brasil. Com três episódios, a série será veiculada no programa Repórter Brasil Noite, às 21h, e marca o Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, comemorado hoje (25).
No primeiro episódio, serão apresentadas histórias de mulheres que sofreram violência doméstica e hoje estão nos mais de 70 abrigos do país. O mapa da violência contra a mulher no Brasil e no mundo é o tema do segundo vídeo da série. Atualmente, o Brasil ocupa o sétimo lugar no ranking. A equipe visita Formosa, cidade recordista de violência contra a mulher em Goiás, proporcionalmente à população feminina do estado.
O último episódio da série focará os aspectos legais e jurídicos da violência contra a mulher, como as repercussões da  decisão do Supremo Tribunal Federal que dispensou a necessidade de denúncia da vítima para enquadrar o agressor. Também mostrará que a Lei Maria da Penha merece ajustes para ser efetiva e que as instituições do Judiciário precisam se adaptar para atender às mulheres vítimas de violência.
O último episódio vai mostrar ainda a importância do telefone 180, que recebe denúncias de violência e oferece orientações às vítimas.fonte:agência brasil/camocim belo mar blog

A ESTIAGEM PROLONGADA AMEAÇA MAIOR PROJETO DE PISCICULTURA DO PIAUÍ.

O volume de água da Barragem de Bocaina já reduziu em 70%.
Produção de peixe caiu pela metade em cooperativa da região.



 A seca ameaça o maior projeto de piscicultura do Piauí. O volume de água da Barragem de Bocaina, na região Sudeste do estado, já reduziu em 70% e a produção de peixe caiu pela metade.
O reservatório da barragem tem capacidade para 106 milhões de litros de água, mas acumula menos de 35% desse total. Com a estiagem prolongada, 40 criadores de uma cooperativa que mantém 700 tanques para a produção de tilápias, estão sendo obrigados a reduzir pela metade a quantidade de peixes por tanque.
Segundo o lavrador Raimundo José da Rocha, que mora há 20 anos na região, a barragem nunca esteve tão seca. "É o primeiro ano que estou vendo desse jeito. O nível da água baixou demais", diz.
O presidente da Cooperativa Aquícola Regional de Picos (Coap), Francisco José da Luz, conta que a cada dia que passa a água da barragem fica mais baixa. "Isso comprometido a oxigenação e também eleva a temperatura, visto que nossos tanques estão na superfície da água. O problema faz com que os peixes não tenham aptidão para se alimentar, acarretando prejuízos."
A redução na produtividade da cooperativa também adiou um sonho antigo dos piscicultores. Por falta de matéria prima, ainda não há previsão para a abertura da 'Unidade de Beneficiamento de Pescado'. A indústria tem capacidade para beneficiar duas toneladas de pescado por dia, mas atualmente o que toda região produz não chega a metade.
"O piscicultor de semiárido piauiense sofre igual ao criador de gado e ao cajucultor. E mais ainda, porque para se criar peixe tem que ter água", lamenta Luz.fonte:g1 Pi/camocim belo mar blog

HOMENS ACUSADOS DE ROUBAR BURRO,OU JUMENTO,SÃO AMARRADOS AO ANIMAL NO MÉXICO

Eles foram espancados por moradores da cidade de Otumba.
Após oito horas de negociação, suspeitos foram entregues à polícia.


Quatro homens que foram acusados de roubar dois burros,ou jumentos na cidade de Otumba, no México, foram amarrados a um dos animais e espancados pela comunidade local neste domingo (25).
Os homens ficaram amarrados por cerca de oito horas, período no qual sofreram abusos físicos. Após uma longa negociação, os moradores entregaram os suspeitos de roubo para a polícia, segundo a mídia local.
Homens foram presos a burro e espancados após serem acusados de roubo no México (Foto: Alejandro Dias/Reuters)Homens foram presos a burro e espancados após serem acusados de roubo no México (Foto: Alejandro Dias/Reuters).fonte: da reuters/camocim belo mar blog

O MASCOTE OFICIAL DA COPA DO MUNDO DE 2014,TATU-BOLA JÁ TEM NOME: É FULECO.


Fuleco supera Amijubi e Zuzeco em eleição com a torcida pela internet


Revelado em setembro como mascote oficial da Copa do Mundo de 2014, o tatu-bola foi batizado neste domingo: Fuleco. O anúncio foi feito durante o "Fantástico". O nome recebeu 48% dos mais de 1,7 milhão de votos na eleição feita pela internet. Zuzeco (31%) e Amijubi (21%) eram as outras opções.
Segundo a Fifa, Fuleco significa a mistura das palavras futebol e ecologia, "dois componentes fundamentais da Copa". A entidade explicou ainda que o nome "mostra como essas duas palavras combinam perfeitamente e ainda incentivam as pessoas a ter mais cuidado com o meio ambiente".
Pela primeira vez, a Fifa decidiu batizar o mascote e a bola oficial do Mundial com a ajuda da torcida. No início de setembro, Brazuca recebeu 77,8% de 1.119.539 votos e superou Bossa Nova (14,6%) e Carnavalesca (7,6%) como substituta da Jabulani em 2014.
 Tatu-bola, mascote oficial da Copa de 2014 Brasília  (Foto: Glauber Queiroz / Portal da Copa)Vários mascotes foram colocados nas cidades-sedes para promover a votação  (Foto: Glauber Queiroz)
Fuleco é fã de Ronaldo e Pelé
Mascote Copa do Mundo 2014 evento (Foto: EFE)Segundo a Fifa, Fuleco nasceu em 2000 e é fã
de Ronaldo e Pelé (Foto: EFE)
Em seu site oficial, a Fifa criou uma página com a biografia de Fuleco. O texto conta que o  tatu-bola nasceu no dia 1º de janeiro de 2000, no Nordeste, e terá 14 anos quando a Copa for disputada no Brasil. A carapaça serve para protegê-lo e tem a cor azul para representar o céu e a água do país.
Além disso, Fuleco gosta de jogar futebol e comemora seus gols com a "Dança do Tatu". De acordo com a Fifa, os ídolos do mascote são Pelé e Ronaldo Fenômeno.
Ideia do tatu-bola nasceu no Ceará
A ideia de ter o tatu-bola ("Tolypeutes tricinctus") como símbolo da Copa no Brasil surgiu no Ceará e foi apresentada apenas em fevereiro ao Ministério do Esporte e ao (COL) pela ONG Associação Caatinga, criadora do projeto.
No texto da campanha, a Associação Caatinga explica que o "Tolypeutes tricinctus" é o tipo de tatu mais ameaçado do Brasil e que a caça já o fez desaparecer de muitos estados. Para defender a escolha da mascote, a ONG lembrou que o nome original do tatu-bola foi dado devido à habilidade de curvar-se sobre si mesmo para se proteger quando ameaçado, ficando no formato de uma bola.
Desde a Copa de 1966, a Fifa passou a usar mascotes em Copas do Mundo. No Mundial da África do Sul, o animal escolhido para representar o país foi um leopardo de cabelo verde, batizado de Zakumi.
Mascotes Copa do Mundo  (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)fonte:globo esporte do rj/camocim belo mar blog

MENINA É FERIDA NO DF AO SER LANÇADO DE BRINQUEDO EM PARQUE DE DIVERSÃO.



Ela teve corte profundo na cabeça, mas não corre risco de morte, diz família. 
Polícia Civil investiga se houve negligência e falha mecânica.

Uma menina de 12 anos ficou ferida após ser ser arremessada de um brinquedo de um parque de diversão neste domingo (25), em Brasília. Segundo parentes, ela está internada em um hospital particular da Asa Sul e sofreu um corte profundo na cabeça, além de várias lesões pelo corpo, mas não corre risco de morte.
A mãe da menina ferida, a contadora Carmem Lúcia Souza, conta que a filha estava com mais três amigas da mesma idade comemorando o aniversário de uma delas no Parque da Cidade. A mãe disse ainda que o pai da aniversariante acompanhava as garotas quando aconteceu o acidente.
“O brinquedo é preso apenas com uma barra. Não tem cinto de segurança e ele gira muito rápido. Ela não conseguiu segurar e foi arremessada para fora do brinquedo”, conta. Depois de ser arremessada, a garota teria batido a cabeça em uma grade.
A perícia analisou o equipamento durante a madrugada. De acordo com a administração do parque, o brinquedo veio da Europa e foi lançado em abril do ano passado. Na hora do acidente, um funcionário era responsável por monitorar a entrada de crianças e adolescentes, além de orientar todos como se posicione Tanto o funcionário quanto o dono do parque podem responder por lesão corporal culposa, quando não há intenção. A mãe da menina estuda a possibilidade de processar o parque de diversão.O caso é investigado pela delegacia da Asa Sul. No primeiro momento, a polícia quer saber se houve negligência por parte do funcionário do parque em não conferir os equipamentos de segurança do brinquedo. Em seguida, vai descobrir se houve falha mecânica e se a máquina passava por manutenção.
O resultado da perícia deve ficar pronto em até 30 dias. De acordo com a delegacia da Asa Sul, até a publicação desta reportagem, nenhum representante do parque havia aparecido para prestar informações sobre o acidente. Ainda segundo a Polícia Civil, os funcionários do parque vão ser ouvidos a partir desta terça-feira (27).fonte:G1 DF/camocim belo mar  blog