segunda-feira, 19 de novembro de 2012

SEMINÁRIO ABORDA O DIREITOÀ MEMÓRIA DE TESTEMUNHAS DA DITADURA NO PARÁ.

Evento é promovido pelo Conselho Reginal de Psicologia.
Em debate, a violência contra camponeses durante a Guerrilha do Araguaia.



A Guerrilha do Araguaia foi um movimento existente ao longo do rio Araguaia, entre as décadas de 60 e 70 (Foto: Reprodução/TV Liberal)A Guerrilha do Araguaia, datada entre os anos 60 e 70, deixou
rastros de violência. (Foto: Reprodução/TV Liberal)
O seminário "Direito à Memória e à Verdade: Contribuições da Psicologia do Pará e Amapá” será realizado nesta quarta-feira (21), no auditório do Conselho Regional de Psicologia da 10ª Região, em Belém.
No evento, o pesquisador Paulo Fontelles, que há mais de 20 anos desenvolve estudos sobre a Guerrilha do Araguaia, um dos mais importantes movimentos de resistência à ditadura brasileira, debate dados obtidos em seus estudos.
Segundo o estudioso, o conflito armado, ocorrido entre 1972 e 1975 na região amazônica brasileira, ao longo do rio Araguaia, nas divisas entre os estados de Goiás, Pará e Maranhão, deixou castros de violência. Fontelles recolheu relatos de agressão contra camponeses, como estupros e tortura a crianças. Segundo moradores da região e de ex-soldados, foram mais de 300 pessoas assassinadas. Pessoas anônimas, trabalhadores rurais, sem nenhum tipo de militância política.
De acordo com o pesquisador, a maioria dos grupos de extermínio do país têm origem na ditadura, que ainda é uma coisa muito atual. “O que acabou foi o regime político da ditadura militar, mas aquele pensamento ainda está presente em muitas instâncias”, ressalta a professora da Universidade Federal do Pará, Flávia Lemos. O pesquisador dá o exemplo de municípios do Sul do Pará, região campeã em práticas como violência no campo e trabalho escravo.
Paulo Fontelles faz parte de um grupo de trabalho, que envolve três ministérios, dedicados a encontrar desaparecidos políticos. O grupo lutou pela criação da Comissão da Verdade, frente nacional para investigar casos do período ditatorial, como a Guerrilha do Araguaia. O pesquisador aponta que no mundo todo, há mais de 40 experiências bem sucedidas com Comissões da Verdade, entre elas de países da América do Sul, sendo a mais conhecida a do Apartaid, na África do Sul. “O Brasil é um dos países mais atrasados na questão da punição de criminosos políticos”, denuncia.
Serviço
Seminário "Direito à Memória e à Verdade: Contribuições da Psicologia do Pará e Amapá”, quarta-feira, 21,  de 18h30 às 21h30, no auditório do CRP10, localizado na Avenida Generalíssimo Deodoro, 511..fonte:G1 PA/camocim belo mar blog

FOTOS DE KARINE CAMARGO A MORENA DA LAJE;CONFIRA.



Confiram as melhores Fotos de Karine Camargo - A Morena da Laje, essa gata encantou a todos com seu charme e sensualidade no zorra Vejam as Fotos de Karine Camargo – A Morena da Laje, aqui você fica por dentro das melhores fotos dessa beldade. fonte:www.sempretops.com...
Leia Mais...
fonte:portal ceara em rede/camocim belo mar  blog

CAMOCIM-CE CELEBRA DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA .




A Secretaria de Desenvolvimento social e Cidadania realizará amanhã, a partir das 08h, uma bitlz contra o racismo, com concentração na Praça da Rodoviária percorrendo algumas ruas do centro comercial, finalizando na Praça da Estação.  
“O evento celebra o “Dia da Consciência Negra” e busca refletir a importância do negro na sociedade acerca de seus diretos e de preconceitos que eles ainda sofrem no dia a dia”, pontuou Rosa Helena, Secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania.


Carlos Jardel
fonte:camocim é do povo/camocim belo mar blog

DNIT ABRE EDITAL DE CONCURSOS PARA 1.200 VAGAS EM TODO O PAÍS.



O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) abriu o edital de concurso público para o provimento de 1.200 vagas de níveis médio e superior. As oportunidades são para todos os estados e para o Distrito Federal.
Para graduados, são oferecidas 179 vagas para o cargo de analista em infraestrutura de transportes e 110 para analista administrativo. As remunerações iniciais são de R$ 8.119,81 e R$ 5.712,21, respectivamente. Candidatos de nível médio podem concorrer aos cargos de técnico de suporte em infraestrutura (767) e técnico administrativo (144), com vencimentos iniciais de R$ 3.849 e R$ 2.811,30. Os valores incluem o auxílio-alimentação, de R$ 304.
A seleção será composta por duas provas objetivas: uma de conhecimento comum a todas as áreas e outra de conhecimentos específicos. Haverá ainda prova discursiva. As provas deverão ser aplicadas na data provável de 20 de janeiro de 2013. As inscrições serão abertas no dia 12 de novembro e podem ser feitas pelo site da organizadora do concurso, Escola de Administração Fazendária, sob taxa de R$ 50 a R$ 100. O prazo de inscrição termina no dia 30 de novembro.
Fonte: Yahoo Notícias (Concursos)/via blog visão norte/camocim belo mar blog

O GERALDO E MAIS 6 SÃO DISPENSADOS DO FORTALEZA;A LISTA DEVE AUMENTAR AINDA MAIS.


Após a eliminação da Série C do Campeonato Brasileiro e a renovação do contrato com o técnico Vica, o Fortaleza dispensou sete jogadores, inclusive o artilheiro do Leão na temporada, Geraldo.
Geraldo deixa o Fortaleza após ser o artilheiro do time em 2012. Foto: Fabiane de Paula
Além do meia, Cléo está de saída do time leonino e foi confirmado pela diretoria do Ceará para a temporada 2013. Completam a lista o zagueiro Cléber Carioca, os volantes Élton e Marielson, o lateral-esquerdo Marinho Donizete e o atacante Ray.
Além dos atletas dispensados, outros podem se juntar à "barca" Tricolor em breve. O goleiro Lopes, os zagueiros Fabrício e Micão, o volante Esley, o atacante Waldison e o lateral-esquerdo Guto estão na mira e também podem deixar o Pici.fonte:DN online/camocim belo mar blog

A POLÍCIA PROCURA O CANTOR CEARENSE BELCHIOR NO URUGUAI POR DÍVIDA EM HOTEL.


Segundo a gerente Maria da Rosa, Belchior deve mais de R$ 30 mil em diárias e serviços.
publicidade


No Uruguai, um dos maiores ídolos da MPB está sendo procurado pela polícia. O motivo? Uma dívida de seis meses em diária de um hotel quatro estrelas.

“É um patrimônio cultural brasileiro e é uma vergonha que tenha um comportamento assim”, diz a gerente do hotel.

Uma história que se repete, como você já viu aqui no Fantástico. Em 23 de agosto de 2009, o Fantástico exibiu uma matéria em que amigos, parceiros e até parentes do cantor e compositor Belchior contavam que ele havia desaparecido. A notícia foi destaque no Brasil e até no exterior. Encontrado numa pequena cidade do Uruguai pela nossa reportagem, o cantor não quis falar da vida pessoal nem sobre as dívidas que lhe cobravam.

Esta semana foi a vez de um hotel uruguaio dar queixa na polícia contra o cantor. Segundo a gerente Maria da Rosa, Belchior deve mais de R$ 30 mil em diárias e serviços.

O hotel fica na cidade de Artigas, perto da fronteira. Belchior e a mulher, Edna, se hospedaram no local em julho do ano passado. Para a gerente, o casal disse que passaria apenas 15 dias, mas foi ficando, e até maio deste ano pagava o hotel semanalmente, sempre em dinheiro.

“O último pagamento foi em 4 de maio”, lembra Maria.

Depois do dia 4 de maio, Belchior e a mulher pararam de pagar as contas, alegando que o dinheiro deles estava bloqueado no Brasil. A boa vontade da gerente ainda durou seis meses. No começo de novembro, segundo Maria da Rosa, Belchior disse que iria pedir ajuda ao consulado brasileiro. Na segunda-feira passada ele saiu com a mulher do hotel e nunca mais voltou.

No mesmo dia, Maria da Rosa registrou um Boletim de Ocorrência contra o casal.

“Desapareceram Decidimos fazer uma queixa na polícia contra o senhor Belchior e sua mulher, Edna Assunção de Araújo”.

A polícia de Artigas enviou um informe a todas as delegacias do Uruguai. O comissário Hector de Los Santos explica que, se for encontrado, Belchior não vai ser preso, porque o não pagamento de dívida não é crime no país.

Durante o período de um ano e meio em que morou em Artigas, Belchior costumava passar a maior parte do tempo dentro do quarto 309. Quando ele e a mulher deixaram o hotel, na última segunda-feira, deixaram para trás várias roupas, material de trabalho, malas, três quadros comprados no Uruguai e até o computador.

O cantor também deixou muita coisa para trás no Brasil. Como o carro abandonado há cinco anos no aeroporto em Congonhas, em São Paulo, onde ele vivia antes de ir para o Uruguai. Só em diárias, a dívida já passa dos R$ 94 mil. O Fantástico também mostrou um carro de luxo que Belchior largou em um estacionamento em um bairro nobre da capital paulista.

“Deve dar por volta de uns seis anos mais ou menos”, disse Francisco dos Santos, sócio do estacionamento.

Os donos do estacionamento entraram na Justiça para cobrar o dinheiro.

“Na época que eu movi a ação, a dívida era mais ou menos R$ 10 mil”, lembra Francisco.

O carro foi levado para um depósito público e a dívida com o estacionamento já está em R$ 15 mil.

“Não espero reaver esse dinheiro. Com certeza não”, ressalta o sócio do estacionamento.
O Fantástico voltou ao endereço da casa que Belchior alugava em São Paulo para pintar quadros. Ela foi vendida, e no terreno está sendo construído um prédio. O dono da casa diz que não recebeu os aluguéis atrasados. “Ele deve hoje, acho que uns R$ 80 mil, computando juros e tudo”, afirma Antonio Elias, ex-dono da casa.

Somando as dívidas do hotel, dos carros e do aluguel da casa, o total chega a quase R$ 220 mil. O ex-produtor artístico de Belchior conta que até hoje ele recebe propostas para apresentações. “Eu gostaria que ele voltasse a fazer shows. Ele tem muitos fãs pelo Brasil”, disse Célio Silva, produtor artístico.

O Fantástico procurou Belchior no Brasil e no Uruguai para falar sobre a nova dívida, mas ele não foi encontrado.

“Ele tem que voltar. Eu encontro as pessoas na rua e sempre me perguntam dele. É uma pessoa querida”, destaca o ex-produtor.fonte:g1  e Fantástico/camocim belo mar blog

BRASILEIRA RELATA TENSÃO EM AEROPORTO DE ISRAEL APÓS OFENSIVA EM GAZA.


Luciana Benaduce estava no país do Oriente Médio durante ataques.
Fotógrafa foi submetida a rígido esquema de segurança ao deixar Tel Aviv.


Brasileira no conflito entre Israel e Palestina (Foto: Luciana Benaduce, Arquivo Pessoal)Fotógrafa paulista estava em Israel a turismo
quando tiveram início os ataques a bomba na Faixa
de Gaza (Foto: Luciana Benaduce/Arquivo Pessoal)
Surpreendida com a escalada de violência entre Israel e Palestina em sua primeira visita à Terra Santa, a fotógrafa paulista Luciana Benaduce, 35 anos, passou por momentos de tensão ao deixar Tel Aviv, o centro econômico israelense, na manhã deste domingo (18), após uma visita de uma semana ao Oriente Médio.
Em entrevista por telefone ao G1, a brasileira relatou detalhes dos rígidos procedimentos de segurança a que foi submetida no aeroporto internacional Ben Gurion, o maior de Israel e considerado um dos mais seguros do mundo.
Residindo há dois anos na Holanda, Luciana aproveitou uma viagem de negócios do marido a Israel para conhecer os pontos turísticos do país. O casal desembarcou em Tel Aviv no último domingo (11), três dias antes de militantes palestinos da Faixa de Gaza lançarem foguetes contra a cidade.
O ataque, reivindicado pela Jihad Islâmica, desencadeou uma série de bombardeios entre os dois países. Desde quarta (14), quando teve início a operação “Pilar Defensivo”, 72 palestinos e três israelenses morreram.
Luciana e o marido retornaram a Amsterdam na madrugada deste domingo. A paulista classificou de “surreal” as medidas de seguranças impostas pelo governo de Israel para evitar atentados terroristas no principal aeroporto do país.

O controle da polícia israelense sobre os passageiros do terminal aéreo tem início antes mesmo do ingresso das pessoas no Ben Gurion. Luciana contou que o táxi em que ela e o marido se dirigiram ao aeroporto foi interceptado por policiais nas imediações do terminal para uma revista preliminar.
Assim que o veículo parou, ressaltou a fotógrafa, um policial questionou o nome dela, sua procedência e o destino para onde ela iria viajar. Somente depois de se convencerem de que o casal era realmente turista, as autoridades policiais autorizaram o táxi a seguir para a área de embarque.
Dentro do aeroporto, antes mesmo de fazer o check-in, os passageiros eram submetidos a novo interrogatório. Desta vez, além de responderem às perguntas dos funcionários do terminal aeroviário sobre os motivos da viagem, todos eram obrigados a abrir malas e mochilas para comprovar que não estavam carregando nenhum artefato explosivo.
mapa gaza 16/11 (Foto: 1)
“Hoje (domingo), no aeroporto, foi algo surreal. Todo mundo que passava tinha de tirar tudo, roupas e equipamentos eletrônicos. Antes de chegar ao raio-x, faziam perguntas como por que vim ao país, se alguém mandou algum presente por meio da minha bagagem, qual a profissão do meu marido”, destacou Luciana, de volta à Holanda.
Realizado o check-in, relatou a fotógrafa, os passageiros ainda tinham de passar por uma última inspeção antes de ingressarem nas aeronaves. Na revista, as bagagens eram mais uma vez abertas e eram vistoriadas por equipamentos de raios-x e dispositivos capazes de identificar produtos inflamáveis.
Os procedimentos de segurança para embarcar no avião levaram cerca de 40 minutos. A brasileira contou ao G1 que as pessoas que estavam no aeroporto demonstravam estar temerosas com os bombardeios e aparentavam querer sair rápido do país. Segundo ela, os voos que partiam de Israel no final de semana estavam lotados.
“Foi muito bom conhecer Israel, mas foi um alívio retornar para Amsterdam”, desabafou a fotógrafa paulista.
Rotina inabalada
Apesar das medidas adicionais de segurança no aeroporto internacional, a fotógrafa Luciana Benaduce afirmou que a rotina dos israelenses praticamente não sofreu alterações com os bombardeios na Faixa de Gaza. De acordo com a brasileira, a população de importantes cidades do país, como Jerusalém e Tel Aviv, aparentou tranquilidade na maior parte do tempo em que ela esteve no Oriente Médio.
“Não vi pânico nas ruas. Não tinha isso. As pessoas apenas deixam de sair para os bares e restaurantes”, disse.
Assim que os combates entre Israel e Palestina tiveram início, na quarta, amigos israelenses do casal brasileiro tentaram tranquilizá-lo, enfatizando que os bombardeios eram “normais” no país.
A população local, conta Luciana, só passou a demonstrar preocupação com o conflito depois que as Forças Armadas israelenses mataram o líder militar do Hamas durante um ataque aéreo e mísseis palestinos caíram nas proximidades de Jerusalém, considerada uma terra sagrada. A segurança pública na cidade santa foi reforçada depois dos ataques, observou Luciana.
Neste sábado (17), afirmou a fotógrafa de São Paulo, após as sirenes antibomba terem alertado a população de Tel Aviv que um foguete havia sido lançado de Gaza na direção da maior cidade de Israel, a população apenas procurou se manter mais tempo em casa. Mesmo assim, Luciana e o marido decidiram sair à noite para jantar fora.
“O dia mais tenso foi neste sábado, quando deram o toque de recolher. As pessoas tiveram segundos para se esconder. Eu estava chegando à cidade quando as sirenes soaram. O que deu um certo pânico na população é que fazia muitos anos que não acontecia o toque de recolher”, ponderou a brasileira.fonte:G1 mundo/camocim belo mar blog

A ADOLESCENTE DESAPARECIDA EM CAMOCIM-CE FOI EMCONTRADA EM ACARAÚ-CE.



A jovem Elana Carla Sousa da Silva, de 16 anos, residente no Bairro Jardim das Oliveiras, em Camocim, desaparecida desde às 12:40h da última quarta-feira (14), foi encontrada ontem (18), na cidade de Acaraú, na casa de uma mulher que é conhecida de sua família. Após a repercussão da matéria que denunciou seu desaparecimento, publicada na sexta-feira (16), a própria pessoa que recebeu a adolescente em Acaraú, ligou para Ana Maria, mãe de Elana, informando onde ela estava. A adolescente chegou em Camocim no início da tarde deste domingo, em companhia de sua mãe, que foi buscá-la em Acaraú. Elana tinha sido vista pela última vez na frente do Colégio Ivan Pereira de Carvalho, na última quarta-feira (14), onde cursa o 1º Ano do Ensino Médio. 
Fonte: Camocim online/camocim belo mar blog