segunda-feira, 24 de agosto de 2015

SEGURANÇA:PARA CADA PM O CEARÁ TEM DOIS VIGILANTES.

Segundo a Polícia Federal, 33.479 profissionais do ramo da segurança privada atuam no Ceará. Número cresceu 524% desde 2010. Já a PM conta hoje com 17.341 agentes
Acrescente violência no Ceará levou os cidadãos a uma espécie de “corrida” pela segurança particular. Resultado disso, o Estado tem hoje 33.479 vigilantes profissionais em atividade. O número é 93% superior ao efetivo total da Polícia Militar, de 17.341 agentes, que são responsáveis por ações de policiamento ostensivo. A diferença é ainda maior se considerados os seguranças não legalizados, que atuam de maneira clandestina. A Polícia Federal estima que, para cada profissional autorizado trabalhando, existam outros três ilegais.
Em 2010, havia 5.362 vigilantes em atividade no Ceará. De lá para cá, o setor teve um incremento de 524%. No mesmo período, o número de homicídios no Estado cresceu 58%, saltando de 2.803 casos em 2010 para 4.439 em 2014. Roubos e furtos, que implicam diretamente na sensação de segurança, não foram divulgados na íntegra no período, pois os dados são considerados inconsistentes pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Em 2013, porém, 51.414 ocorrências do tipo foram registradas no Estado.

Ilegalidade
A violência urbana que cresceu na ausência do Estado levou não só à busca pela segurança patrimonial, como acarretou a “profissionalização” do setor. Cenas como as flagradas pelo O POVO.dom nas ruas de Fortaleza, com homens sentados em banquinhos e de cassetete na mão, são cada vez mais raras. Hoje, é comum que moradores contratem seguranças que circulam pelas ruas dos bairros em motos, bicicletas e até mesmo carros. Os dois perfis de trabalhadores, porém, exercem atividade ilegal.

MÃE DE DOIS,MISS BUMBUM BAHIA DIZ QUE 'COME DE TUDO E NÃO MALHA'.

Raquel Castro atribui a boa forma física à genética e à dança. 'Gosto de dançar até o sol raiar'


Raquel Castro, a Miss Bumbum Bahia, de 28 anos, é multifunções: ela é corretora de imóveis, tem uma casa de eventos em Brasília e trabalha com vendas de roupas e acessórios. Trabalho não falta, mas Raquel resolveu encarar o Miss Bumbum Brasil 2015 porque sonhava participar de um concurso de beleza.
"Estou muito feliz de participar. Me acho bonita e muitas pessoas me diziam que eu tinha de concorrer", diz ela, que é mãe de dois filhos, Amanda, de 12 anos, e Luis Felipe, de 2. "Como de tudo e não malho. Não faço dieta. E não tomo remédio!", diz ela, que tem 1,73m e 67kg. "Minha genética é boa. Mas vou começar a malhar, senão vai cair tudo", promete.
Raquel se divide em várias funções, mas a maternidade é a que ocupa a maior parte do seu tempo. "Quando estou com meu bebê a atenção é total". diz ela, que ainda é musa do time do Brasiliense. "Fiz por eles meu primeiro ensaio sensual e com o cachê troquei meu silicone nos seios", diz ela, que tem 500ml em cada seio e já fez lipoaspiração duas vezes.

SÓ CHEGAMOS A UMA PEQUENA PARTE DO DINHEIRO DESVIADO NA LAVA JATO,DIZ O PROCURADOR.

Vladimir Aras, secretário de Cooperação Internacional da Procuradoria-geral da República, afirma que acordo de delação premiada é o principal mecanismo para conseguir trazer de volta os bilhões de reais desviados


Vladimir Aras, procurador da República
Vladimir Aras: "A traição não ocorre quando ele diz: ‘Acabou nossa sociedade criminosa e agora eu vou colaborar com os caras’. A traição foi quando o criminoso violou o vínculo jurídico de lealdade que ele deve ter com o Estado"(VEJA.com/Agência Brasil)
Desde a primeira delação premiada da Operação Lava Jato, celebrada em 27 de agosto de 2014 pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, o juiz Sergio Moro passou a receber dezenas de recursos assinados por renomados advogados de empreiteiros, políticos, lobistas e operadores contra o uso desse recurso. Nas teses para tentar desmontar as investigações, a estratégia é sempre a mesma: comparar o delator a um traidor. Para o procurador da República Vladimir Aras, secretário de Cooperação Internacional da Procuradoria Geral da República e professor de Processo Penal da Universidade Federal da Bahia, acordo de delação premiada é o principal mecanismo para conseguir repatriar os bilhões de reais desviados pela quadrilha instalada na Petrobras. "Apenas resvalamos nos valores [desviados]. E só conseguimos por causa da tão criticada delação premiada", diz. Leia a seguir trechos da entrevista ao site de VEJA.

JARBAS VASCONCELOS:DIZ SE DILMA NÃO RENUNCIAR IMPEACHMENT É INEVITÁVEL.

Jarbas Vasconcelos
Em cinco meses, o governo da presidente Dilma Rousseff já enfrentou três grandes manifestações que emparedaram a gestão petista. Sem nenhuma sinalização do arrefecimento da insatisfação popular, com outra marcha nacional agendada para setembro, o Palácio do Planalto continua sem uma agenda que recupere a popularidade da presidente ou tire a economia da recessão. No cenário político, aliados tentam se descolar do governo para não serem tragados para a turbulência. E a Operação Lava Jato chega cada vez mais perto do alto escalão. Esse panorama, na avaliação do deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), antecede uma pressão popular e tornará a gestão de Dilma insustentável. "Ela deve sair pelo caos que o país está, e foi ela que o levou. O país ainda não chegou ao fundo do poço, mas vai chegar", afirma o ex-governador de Pernambuco. "Quer queira ou não, o impeachment virá, embora eu ache que seja um processo explosivo e traumático", diz. O peemedebista também não poupa os presidentes da Câmara e do Senado, seus correligionários Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL). Para ele, Cunha deve ser afastado imediatamente do posto. Leia a entrevista ao site de VEJA:

A POLÍCIA PRENDE PREFEITA NA CASA DO NAMORADO

Imagem:ReproduçãoClique para ampliarLidiane Leite(Imagem:Divulgação)Lidiane Leite
A prefeita de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite, foragida depois que foi deflagrada pela polícia federal a ‘Operação Éden’, foi presa por volta das 20h:30 do último sábado (22) na casa do namorado Felipe Carvalho, na cidade de Santa Inês (MA).

Lidiane Leite é acusada de desviar aproximadamente R$ 14 milhões dos cofres públicos, através de licitações fraudulentas e uso de empresas fantasmas. 

No momento da prisão, a prefeita não esboçou reação, resolveu se entregar, e está sendo transferida para São Luís.

Entenda o casoLidiane Rocha, de 25 anos, é prefeita de uma cidade com 40 mil habitantes e que tem um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil, e exibe nas redes sociais uma vida de alto padrão, com carros de luxo, festas e até cirurgias plásticas.

Depois que assumiu o cargo, Lidiane passou a compartilhar fotos da nova rotina nas redes sociais. Nos perfis pessoais, ela escreveu: "eu compro é que eu quiser. Gasto sim com o que eu quero. Tô nem aí pra o que achem. Beijinho no ombro pros recalcados". Em outro post, ela diz: "devia era comprar um carro mais luxuoso pq graças a Deus o dinheiro ta sobrando".

APÓS PROMESSA, CASAL ADOTA QUATRO FILHAS DE AMIGA QUE MORREU DE CÂNCER.


Mulher prometeu para a mãe biológica das crianças que cuidaria de suas filhas caso ela morresse. Avó nas meninas diz não ter como cuidar das netas.

FONTE:G1
FFFO
Uma promessa, entre duas mulheres, prova o poder de uma verdadeira amizade.
A casa é a da família Ruffino, em um bairro de classe média de Buffalo, no estado de Nova York. Uma família grande. Daquelas que o pai tem que fazer "chamada" antes de sair de casa.

A imagem é de uma família feliz, formada por um casal jovem e seis meninas entre 5 e 12 anos. E as crianças, apesar das diferentes idades, estão sempre juntas, brincando e sorrindo. Olhando de fora, fica difícil imaginar que essa família luta hoje para superar um drama.
Na verdade, apenas Grace e Isabella são filhas biológicas de Rico e Laura. Tara, de 12 anos; Samona, de 8; Ella, de 7; e Lilyan de apenas 5, são filhas da melhor amiga de Laura: Elizabeth Diamond, que morreu em abril deste ano, depois de lutar oito meses contra um câncer no cérebro, diagnosticado já em estado avançado.

“Um dia nós estávamos deixando o hospital depois do exame que tinha mostrado que o câncer estava crescendo. Ela já tinha perdido os cabelos, estava com chapéu e me disse: ‘Se alguma coisa acontecer comigo, eu quero que você fique com minhas filhas’. Eu disse: ‘Ok’”, conta a cabeleireira Laura Ruffino.