terça-feira, 17 de abril de 2012

FILHOTE DE ONÇA SUÇUARANA É ENCONTRADO EM FAZENDA DE PLANALTINA DE GOIÁS.



Corpo de Bombeiros do Estado resgatou o animal na terça-feira (17).
Desidratado, ele foi levado para Fundação Jardim Zoológico de Brasília, no DF.

D
24 comentários
Filhote de onça é encontrado em depósito de fazenda em Planaltina de Goiás (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros de Goiás)Filhote foi encontrado atrás de sacos de trigo
(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros de Goiás)
O Corpo de Bombeiros divulgou, nesta quinta-feira (19), imagens de um filhote de onça parda suçuarana resgatada em uma fazenda a 40 quilômetros de Planaltina deGoiás na terça-feira (17). O animal estava escondido atrás de sacos de trigo, no depósito da propriedade.
Segundo a corporação, o filhote estava assustado e foi levado para a Fundação Jardim Zoológico de Brasília, no Distrito Federal. Na fundação, os veterinários informaram que o animal estava desidratado e com fome.
Ele ficou aos cuidados da equipe veterinária. O Corpo de Bombeiros acredita que o filhote tenha se perdido da mãe.
  •  
Filhote de onça suçuarana foi encontrado em Planaltina de Goiás em depósito de fazenda (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros de Goiás)Filhote de onça suçuarana foi encontrado em Planaltina de Goiás em depósito de fazenda (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros de Goiás).fonte G1 GO/camocim belo mar blog

TV GUIA CAMOCIM EXIBE CAMOCIM REPÓRTER.



O primeiro programa Camocim Repórter já está no ar na TV Guia Camocim e aborta o trabalho dos catadores que vendem mensalmente 20 toneladas de lixo recicláveis que são produzidos na cidade. Imagens de coletas nas ruas, depoimento de pessoas que acham importante separar o lixo e entregar para os catadores estão dentro da interessante matéria produzida por Denílson Siqueira com reportagem e imagens de Natalino dos Santos e que pode ser conferida no endereço:www.tvguiacamocim.blogspot.com.fonte Denílson siqueira/camocim belo mar blog

CÂMARAS FLAGRAM ONÇA EM ESTACIONAMENTO DO STJ,EM BRASÍLIA DF.



Polícia Ambiental estima que onça parda adulta tem cerca de 40 quilos.
Chuva atrapalhou as buscas; armadilhas vão ser instaladas na região.

D
Câmeras de vigilância do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, flagraram uma onça caminhando dentro do estacionamento norte do tribunal no final da manhã desta terça-feira (17).
De acordo com o sargento Evandro Pereira, do Batalhão de Polícia Militar Ambiental, se trata de uma onça parda adulta, também conhecida como suçuarana, com cerca de 40 quilos.
Até às 16h30, 15 agentes da Polícia Ambiental e dez funcionários do Zoológico de Brasília trabalhavam no resgate do animal. A onça foi vista pela última vez dentro de um terreno que pertence ao Superior Tribunal Militar (STM), na quadra 2 do Setor de Administração Federal Sul.
Pereira afirmou que a chuva atrapalhou as buscas e que armadilhas vão ser instaladas no local, com o o objetivo de resgatar o animal durante a noite. “Como é uma área sem alimento para ela, vamos colocar arapucas para tentar resgatá-la”, disse.
A Polícia Ambiental não sabe como animal chegou até o estacionamento do STJ. "A gente trabalha com hipóteses. Ela pode ter atravessado o Lago Paranoá e vindo até aqui", afirmou Pereira.
 fonte G1 DF/camocim belo mar blog

MORADORES DE GARANHUNS DIZEM TER COMIDO EMPADAS COM CARNE HUMANA.



Salgados seriam vendidos em casas, clínicas e salões, no Agreste de PE.
Trio suspeito de homicídios revelou à polícia que usaria carne das vítimas.

V
108 comentários
Após o trio investigado por homicídios e ocultação de cadáveres em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, declarar para a polícia, em depoimento, que vendia salgados recheados com carne humana, as primeiras pessoas que teriam consumido os produtos começam a revelar como uma das mulheres agia para vender as comidas. De acordo com os moradores, o comércio de alimentos como empadas e coxinhas estaria prejudicado na cidade após os suspeitos contarem que fabricariam lanches com a carne das vítimas.

Uma agente administrativa de 26 anos acredita ter comido uma das empadas vendidas pela mulher que integrava o trio. Quando o caso apareceu na mídia, a cliente, que não quis se identificar, reconheceu uma das suspeitas. “Eu estava num consultório médico quando ela chegou oferecendo a empada. Era a senhora mais idosa”, relata. Na última quarta-feira (11), duas mulheres e um homem foram presos e os corpos de duas vítimas foram encontrados enterrados no quintal da casa onde eles viviam.
O episódio da compra das empadas aconteceu cerca de dois meses atrás. A agente administrativa conta que a vendedora insistiu, alegando que precisava de dinheiro para comprar um remédio controlado. “Todo mundo que estava na sala de espera acabou comprando para ajudar. Não notei nada de diferente, até porque tinha pouco recheio. Chego a me perguntar se realmente era [carne humana]. Senti um mal estar quando me dei conta, ao saber que posso ter comido isso”, afirma ela. Depois disso, a jovem conta que viu várias vezes a suspeita nas ruas, sempre vendendo lanches.
A suspeita de participar dos homicídios vendia os salgados em locais como clínicas e salões de beleza na cidade, principalmente na região próxima de onde morava. Cristiane Lima, de 29 anos, é dona de um salão em que a mulher ia frequentemente vender as comidas. “Desde dezembro que ela vendia empadas aqui. A maioria dos clientes comprava e não chegava a reclamar, alguns achavam mais ou menos. Uma vez, teve duas clientes que acharam muito salgado e não terminaram de comer. Ela dizia que era empada de frango”, lembrou. O produto seria vendido por R$ 0,50 ou R$ 1.
A empada era novinha, bem feita, e chegava bem quentinha aqui, até porque ela morava perto"
Cristiane Lima, dona de salão
A suspeita costumava ir até o salão de Cristiane aos sábados, sempre dizendo que estava vendendo para comprar remédios para um filho doente. “A empada era novinha, bem feita, e chegava bem quentinha aqui, até porque ela morava perto. As pessoas compravam mesmo, estava todo mundo com fome. Tinha vezes que ela vendia até dez empadas aqui”, falou. A cabeleireira teria chegado a provar o salgado, mas não comeu por completo. “Achei muito salgado e na hora o salão estava cheio, não deu nem tempo de comer”.
Diferente de Cristiane, uma manicure de 48 anos, que também não quis se identificar, teria comido a empada por completo. “Um dia, uma cliente nossa comprou para a gente lanchar, todo mundo. E eu até incentivei, para ajudar e porque estávamos todos com fome. Ela dizia que era light e de frango. Não percebi diferença que seria de carne humana, só estava muito salgada”. Por sofrer de pressão alta, a mulher não teria comprado o produto outras vezes. “Se eu não tivesse esse problema, provavelmente compraria de novo, nunca ia adivinhar. Ela chegava como coitadinha, dava pena.”, disse.
A manicure contou que o comércio da cidade já sente alguns efeitos negativos por conta do caso. "Vai demorar muito para a população esquecer isso. Isso é coisa que a gente pensa que só acontece na televisão, nos Estados Unidos, a gente nunca ia saber que o inimigo estava do nosso lado. Muitos comerciantes estão sofrendo com isso, porque a população não está mais comprando salgadinhos na cidade", contou.
Não tinha sabor de empada, não tinha tempero. Eu achava estranho, porque era meio ligada, achava meio pastosa, mas acabava comprando"
Cássia Vaz, funcionária pública
Os filhos de Cássia Vaz, de 26 anos, que é funcionária pública, também não estão comendo mais salgados na cidade . Ela chegou a comprar 10 empadas de uma vez, quando a suspeita vendia na porta de sua casa. “Não tinha sabor de empada, não tinha tempero. Eu achava estranho, porque era meio ligada, achava meio pastosa, mas acabava comprando”, concluiu.
Criança
A Justiça aguarda o resultado dos testes de DNA feito em duas pessoas que se apresentaram à polícia como parentes da criança de cinco anos que vivia com o trio suspeito. O teste deve ficar pronto em 20 dias. Enquanto isso, a criança permanece em uma instituição de acolhimento em Garanhuns. Se não houver comprovação de parentesco, a menina será inserida no cadastro nacional de adoção.
A juíza responsável pelo caso explicou que duas certidões de nascimento da criança foram encontradas, informando pais e avós diferentes. Em uma delas, o suspeito é apontado como o pai. De acordo com investigações policiais, a menina seria filha de uma mulher assassinada pelo trio em Olinda, no ano de 2008. Uma das suspeitas assumiu que usava o nome dessa mulher e dizia que a criança era filha dela.
Seita
De acordo com a polícia, os suspeitos falaram que faziam parte de uma seita, que pregava a purificação do mundo e a diminuição populacional, matando três mulheres por ano. O homem suspeito de comandar o trio nos assassinatos fez um livro, ilustrado e registrado em cartório, onde conta detalhes dos crimes e da vida dele.
A polícia começou a desvendar o crime quando encontrou os restos mortais das mulheres na residência deles. Um dos dois corpos seria de uma mulher desaparecida desde fevereiro; o outro, de uma mulher de 20 anos, que sumiu no dia 15 de março. Depois de as famílias das vítimas prestarem queixa, a polícia localizou o trio quando uma fatura de cartão de crédito chegou à casa de uma das vítimas. Imagens das câmeras de segurança de lojas onde as compras foram efetivadas mostravam os suspeitos.
As vítimas também teriam sido vistas perto da casa dos investigados antes de desaparecerem. A polícia conseguiu mandados de prisão e de busca e apreensão e, ao ser abordada, uma das mulheres teria assumido os crimes e revelado o local onde os cadáveres estavam enterrados. Segundo a polícia, a menina de cinco anos que morava com o trio testemunhou os crimes cometidos na casa. Em depoimento, ela contou que o pai teria cortado o pescoço das mulheres assassinadas.fonte G1 PE/camocim belo mar blog

NACIONALIZAÇÃO ARGENTINA NÃO FAVORECE PRODUTIVIDADE,DIZEM ESPECIALISTAS.



Manifestação favorável à nacionalização da YPF, na Argentina (AP)
Uma das justificativas para nacionalização é redução no saldo comercial da YPF
A busca por mais produtividade da empresa petrolífera YPF, uma das justificativas dada na última segunda-feira pela presidente Cristina Kirchner para nacionalizar 51% da empresa, pode não se concretizar facilmente, pelo menos no curto prazo, segundo analistas consultados pela BBC Brasil.
Aliás, a perda de confiança do mercado, que dificultará a obtenção de capital estrangeiro, a transição de empresa privada a pública e a eventual perda de tecnologia pode levar ao efeito contrário - a menos produtividade, apontam os analistas.
Cristina anunciou a decisão de expropriar parcela da empresa de capital argentino e espanhol dizendo que, "depois de 17 anos, pela primeira vez, em 2010, tivemos que importar gás e petróleo. Também tivemos redução no saldo comercial (devido à queda nas exportações do setor), que entre 2006 e 2011 foi de 150%".
Mas, para Fiona Mackie, da Economist Intelligence Unit, "se o objetivo é aumentar a produção, a medida pode ter justamente o efeito contrário. Nacionalizações enviam um sinal muito negativo (a investidores)", diz, agregando que a isso se somam outros fatores, como a alta inflação argentina - que, para observadores, é mascarada pelas estatísticas oficiais - e o descrédito gerado por um ambiente sem um marco regulatório.
"O país fechou a porta ao financiamento internacional, e há a percepção de que o governo pode continuar a tomada de empresas", agrega Mackie.
Em entrevista à agência France Presse, o analista Gregori Volokhine, do banco de investimentos Meeschaert, disse que países emergentes como a Argentina "ainda precisam da tecnologia e do financiamento internacional. Esse tipo de ação (a nacionalização) é 'antinegócios' e não é o que eles precisam."
Para o brasileiro João Augusto Castro Neves, analista do centro americano Eurasia Group, "a transição da empresa (às mãos do poder público) não é algo tão simples. Não podemos dizer que o processo não vai dar certo, mas ele não inspira muita confiança".

Nacionalizações

As nacionalizações têm amplo histórico na América do Sul. Na última década, destacou-se o projeto nacionalista do presidente venezuelano Hugo Chávez, que levou ao controle do Estado dezenas de empresas em áreas como exploração de petróleo, cimento, construção civil, siderurgia e agronegócios, declaradas de "utilidade pública".
Equador e Bolívia também promoveram estatizações - no caso da última, a Petrobras foi diretamente afetada pela nacionalização de gás e petróleo em 2006.
Na Argentina, em 2008 o governo nacionalizou a companhia aérea Aerolíneas Argentinas e estatizou os fundos de previdência privada obrigatória.
Do lado das empresas, em geral há críticas e questionamentos à legalidade das nacionalizações, mas, no final, muitas acabam cedendo e vendendo seus ativos - em geral, por menos do que gostariam.
Em janeiro deste ano, a petrolífera Exxon ganhou em uma arbitragem internacional de janeiro passado o direito de receber US$ 908 milhões do governo venezuelano em troca de uma nacionalização de suas operações, quantia menor do que a que pleiteava.
Já do ponto de vista dos governos, opina Fiona Mackie, muitos de fato têm um argumento sólido de que privatizações ou concessões foram dadas ao setor privado por preços baixos. E, com o atual boom das commodities, os governos querem se beneficiar da exploração dos produtos naturais de seus países, muitas vezes para financiar programas e obras sociais.
Porém, há dúvidas quanto à eficiência das empresas nacionalizadas. A Bolívia agora começa a recuperar a produtividade de sua exploração de hidrocarbonetos, diz Castro Neves.
E um estudo de novembro passado da Universidade da Califórnia analisou o processo anterior de nacionalização do setor petrolífero venezuelano nos anos 1970 e observou "perdas em produtividade e produção", apesar de investimentos. Entre os motivos apontados para isso estão fatores como a perda do expertise internacional, aumento nos custos produtivos e declínio em eficiência operacional.

'Credibilidade'

Os observadores ouvidos pela BBC Brasil citam, ao mesmo tempo, exemplos bem-sucedidos de empresas estatais de commodities, como a Petrobras e a chilena Codelco, que explora cobre.
"Mas a Petrobras teve que trabalhar muito para conquistar credibilidade", opina Castro Neves. "Já a Argentina tem vários problemas de credibilidade, em curso há dez anos."
Entre esses "problemas" levantados por analistas estão a falta de confiança nos índices inflacionários, a pressão do governo sobre o Banco Central (que levou a um pedido de Cristina Kirchner pela renúncia de Martín Redrado, então presidente do BC, em janeiro de 2010) e - ainda - o calote de 2001.fonte BBC BRASIL/camocim belo mar blog

GOVERNADOR CID GOMES PROVERÁ BANDA LARGA PARA PREFEITURAS DO INTERIOR DO ESTADO DO CEARÁ.




O Governo do Estado, por meio da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), proverá banda larga para as Prefeituras do Interior, utilizando o Cinturão Digital.  As Prefeituras deverão responder ao Edital de Chamada Pública ETICE 001/2012, onde estão descritas as contrapartidas e os critérios de classificação das propostas dos municípios.  O Edital fornecerá até 2 Gbps para os municípios. A ideia central é que as prefeituras contempladas administrem a banda cedida, utilizando-a no setor administrativo e em projetos sociais no município. Os projetos devem assegurar o acesso da população em planos a partir de R$ 29,90 para 1 Mbps, em praças e pontos de interesse da prefeituras.

A data limite para a entrega das propostas na Etice é o dia 21 de maio. O Governo do Estado pretende fomentar os projetos sociais de inclusão nos municípios, disseminando o uso da internet e outros serviços. A infraestrutura do Cinturão Digital do Ceará (CDC) será utilizada para transportar internet até os municípios. 

O Ministério das Comunicações lançou Edital para financiar projetos de cidades digitais, no montante de R$ 20 milhões. Segundo o presidente da Etice, Fernando Carvalho, o Edital federal é complementar ao edital estadual, uma vez que permite aos municípios ter a infraestrutura de distribuição local (última milha) financiada pelo Ministério. Carvalho afirma, ainda, que os municípios do Ceará se qualificam para receber o fomento federal, pois o Estado é um dos poucos que possui infraestrutura de fibra óptica. O Edital pode ser encontrado no site da Etice fonte,http://www.etice.ce.gov.br/camocim belo mar blog 

CNH E CURSO DE FORMAÇÃO PODE SER GRATUITO PARA PESSOAS DE BAIXA RENDA.




Pessoas com renda familiar de até R$ 1.635 terão direito a obtenção gratuita da CNH (Carteira Nacional de Habilitação). A proposta tem o objetivo de suprir a demanda do setor transportador por mão de obra qualificada, estimada em 40 mil vagas. Atualmente, um condutor amador de categoria B que deseje obter uma carteira profissional de categoria C ou D ou motorista profissional que deseje migrar para as categorias D e E precisa investir cerca de R$ 1.500. 

Os recursos para financiar a CNH virão da CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), já cobrada na venda de combustíveis, e custearão também a transformação da habilitação para as categorias profissionais C, D e E. Aprovado pela CDR (Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo) do Senado, o PLS 509/2011 precisa ser analisado pela CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) para ser colocado em votação na Câmara dos Deputados.
Fonte: Folha UOL/ Via Barroquinha Noticias.fonte senador sá informes/camocim belo mar blog

MOTOTAXISTA CAMOCIMNENSE ENVOLVIDO EM ACIDENTE NA RUA MAIS LETAL DA CIDADE.( QUE A 3 DE OUTUBRO).



É baseado nas estatísticas que dizemos que a Rua Antonio Zeferino Veras é a rua mais letal de Camocim. São várias as ocorrências de trânsito publicadas aqui neste blog, algumas graves e outras nem tanto.
Muitas vezes a culpa é do próprio condutor, dirigindo com imprudência e as vezes com negligência, porém tornou-se visível que alguma benfeitoria deve ser feita naquele logradouro para que o número de acidentes diminua. 
Há alguns meses atrás falou-se na implatação de alguns semáforos na via como também transformá-la em mão única, mais até agora nada.

EM CAMOCIM-CE: DOIS FICAM FERIDOS EM ACIDENTE COM CARROÇA.(FOTOS).



Durante a tarde de segunda-feira (16), a polícia registrou um acidente no mínimo inusitado ocorrido no cruzamento das Ruas D. Pedro II com Joaquim Távora.
Conforme informações de populares, dois homens visivelmente embriagados trafegavam em uma carroça, chicoteando o animal acima do normal e fazendo com que o veículo trafegasse em alta velocidade.
Quando chegaram no encontro com a Rua D. Pedro II, o pneu esquerdo da carroça subiu uma calçada, causando o desequilíbrio e o tombo do veículo.