segunda-feira, 19 de outubro de 2015

BRIGADISTAS LUTAM PARA APAGAR INCÊNDIO NA TERRA INDÍGENA ARARIBOIA NO MARANHÃO.

Cláudia Rodrigues - Repórter da TV Brasil
Há mais de um mês o fogo consome parte da Floresta Amazônica na Terra Indígena Arariboia, no município de Amarante, cerca de 150 quilômetros de Imperatriz, no sudoeste do Maranhão. Apesar dos esforços de 200 brigadistas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), as chamas já devastaram cerca de 35% da área de 413 mil hectares, onde vivem 12 mil indígenas da etnia Guajajara e aproximadamente 80 awá-guajás, indios que evitam o contato com o homem branco e procuram viver isolados na mata. 
Há mais de um mês o fogo consome a floresta amazônica na terra indígena Araribóia, localizada no município de Amarante, a cerca de 150 Kms de Imperatriz, no sudoeste do Maranhão
Incêndio atinge parte da Floresta Amazônica na Terra Indígena Arariboia, no município de Amarante, no sudoeste do MaranhãoPrevfogo/Banco de Imagens do Ibama





















Na Aldeia Guaruhu, uma das quatro bases de combate ao fogo montadas pelo Ibama ao sul da Terra Arariboia, a maior preocupação dos índios guajajaras é com a sobrevivência dos awá-guajás.  Os brigadistas que atuam próximo à aldeia já encontraram vestígios como pegadas e  utensílios domésticos dos awá-guajás.
Segundo o cacique Osmar Guajajara, a proximidade dos awá-guajás demonstra que estão assustados e fugindo do fogo.  O cacique responsabiliza os madeireiros pelo incêndio. “Este fogo veio dos madeireiros que ficam atentando muita gente nesta mata, tocando fogo, matando caça, levando a madeira, e destruindo a terra, acabando com tudo”. 
Segundo Bruno de Lima Silva, da Frente de Proteção Etno-Ambiental Awá-Guajás da Funai, o histórico de fuga do grupo de 80 awá-guajás é um reflexo da situação de descaso ambiental no estado do Maranhão. “Todas as comunidades isoladas estão ameaçadas e, aqui, o perigo é maior. A gente está dentro do Maranhão, em 2015, e ainda existem índios fugindo para dentro do que resta de mata, por causa de madeireiros”.

SAMPAIO CORRÊA INICIA ELEIÇÃO PARA A MUSA DE 2015.

Nove candidatas poderão receber os votos e a vencedora será conhecida no dia 5 de novembro

Por São Luís

O Sampaio iniciou a votação para eleger a musa do Tricolor. São oito candidatas finalistas, entre várias que realizaram a inscrição na primeira fase do concurso, que começou em agosto. O torcedor poderá votar na candidata de sua preferência na página do clube até o dia 31 de outubro.

No dia 5 de novembro, as nove candidatas participarão de um desfile no Rio Anil Shopping, em São Luís. Ao fim do desfile, será anunciada a vencedora do concurso.

Veja as candidatas à musa do Sampaio

Ângela Frazão Barros
Estudante de Estética, massoterapeuta, 19Anos, 1.65m e 60 kg.
Ângela - musa Sampaio (Foto: Divulgação / Sampaio Corrêa)Ângela Frazão Barros (Foto: Divulgação / Sampaio Corrêa)


Anna Beatriz Rabelo Carvalho
Estudante de Biomedicina, 18 anos, 1.70m e 61 kg.
Anna Beatriz - musa Sampaio (Foto: Divulgação / Sampaio Corrêa)Anna Beatriz Rabelo Carvalho (Foto: Divulgação / Sampaio Corrêa)


Anne Alves
Estudante de Direito, 22 anos, 1.60m e 53 kg.