segunda-feira, 21 de setembro de 2015

CABO DA PM DE FORTALEZA-CE É VÍTIMA DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO APÓS ASSALTO.

Militar estava desarmado e sem farda, mas foi reconhecido por dupla

Militar apresenta algumas escoriações, após tentativa de homicídio.
(Foto: Isis Cidade/¨TV Cidade)
Um cabo da Polícia Militar foi vítima de uma tentativa de homicídio, após um assalto ocorrido neste domingo (20), em uma churrascaria no bairro Parque Dois Irmãos, em Fortaleza. A vítima, identificada como Evanildo Pereira, estava passando próximo ao estabelecimento, quando notou que uma dupla cometia um assalto.
O militar se aproximou, mas como estava desarmado, tentou se esconder para evitar que fosse notado. Entretanto, um dos criminosos o reconheceu e gritou para o outro assaltante: “mata que é praça”. Praça é uma gíria utilizada para se referir a policiais. Um deles efetuou um disparo, mas o cabo fingiu que estava sacando um revólver e se escondeu atrás de um carro. 

REFUGIADOS SÍRIOS TÊM DIFICULDADE DE ENCONTRAR EMPREGO E MORADIA NO BRASIL.

Isabela Vieira – Repórter da Agência Brasil
O sírio Armin Nachawaty, 25 anos, vende esfirras com a família no Rio de Janeiro, onde vivem refugiados da guera na Síria (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Refugiada no Rio de Janeiro há dois anos, a síria Hanaa Nachawaty vende esfirras para sustentar a família de cinco pessoasFernando Frazão/Agência Brasil





















Com um gentil “Sallaam Aleikum”, cumprimento árabe que significa “a paz esteja convosco”, Hanaa Nachawaty cumprimenta os clientes, em uma calçada do Leme, na zona sul do Rio de Janeiro. Ela e a família vendem esfirras, quibes e pastas árabes em uma banquinha com duas bandeiras da Síria. Como a maior parte dos refugiados que chegaram ao Brasil, eles elogiam a acolhida no país, mas enfrentam dificuldades em conseguir emprego e moradia definitiva.
Há dois anos no Brasil, Hanaa e a família sobrevivem da venda de salgados, o principal meio de sustento da família de cinco pessoas, incluindo uma criança de 5 anos. Ela alega ter escolhido o país pelas facilidades de conseguir asilo. Desde 2011, o Brasil acolheu 2.077 refugiados sírios, o maior número na América Latina e bem à frente da Argentina, que recebeu 268.
Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) e a organização não governamental Open Society Foundation, o Brasil está atrás apenas da Alemanha, que recebeu 45 mil pessoas nos últimos quatro anos. Diferentemente da Europa, destino preferencial da maioria, os asilados que chegam ao país não recebem uma casa ou auxílio financeiro até reorganizarem a vida. É tudo por conta do refugiado, que, muitas vezes, fica abandonado à própria sorte até conseguir ajuda.

SUSPEITO BALEADO AO TENTAR ASSALTAR DELEGADO ESTÁ NA UTI EM ESTADO GRAVE EM GOIÂNIA-GO.


Ele passou por cirurgia e está consciente e com respiração espontânea.
Na ação em Goiânia, outro homem morreu e dois conseguiram fugir.

Do G1 GO
Três homens abordam carro de delegado em Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)Três homens abordam carro de delegado
(Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
O jovem de 18 anos suspeito de tentar assaltar o delegado João Vitor Costa segue internado no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) em estado grave. Ele foi baleado pelo investigador durante a ação. Um suspeito morreu e dois conseguiram fugir. Segundo o boletim médico divulgado na tarde deste domingo (20), ele está na UTI, mas consciente e com respiração espontânea.
O crime ocorreu no sábado (19), quando o delegado deixava a namorada em casa, na rua R-8, no Setor Oeste. Uma câmera de segurança registrou toda a ação (assista abaixo). Na gravação é possível ver que a mulher saiu do veículo do agente, que estava estacionado. Logo depois, ela voltou para o carro e abriu a porta do motorista, onde João Vitor estava.