sexta-feira, 27 de março de 2015

CAI O NÚMERO DE ATAQUES A BANCO NO ESTADO DO CEARÁ.


CRIMES
fonte:dn

Foram 170 ataquem somando os anos de 2013 e 2014

Image-0-Artigo-1761419-1
Agência do BB em Jaguaribara destruída por criminosos
FOTOS: RICHARD LOPES
O Ceará teve uma queda de 23,5% em relaçãoaos ataques a bancos, comparando os anos de 2013 e 2014. De acordo com informações da 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos, o Estado teve 95 ataques em 2013, enquanto no ano seguinte o número caiu para 75. A pesquisa foi elaborada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) e Federação dos Vigilantes do Paraná (Fetravisp).
A nível nacional, os ataques a bancos subiram 7% em 2014 e alcançaram 3.150 ocorrênciasem todo o país, uma média assustadora de 8,63 por dia. A região Sudeste segue com o maior número de ataques (1.223), seguida do Nordeste (830), Sul (738), Centro-Oeste (188) e Norte (171). Já as regiões que tiveram maior crescimento de ocorrências foram o Sul (43,3%), Norte (11%), Centro-Oeste (9,3%) e Sudeste (4,5%). Houve redução de casos no Nordeste (-11%). 

Desses casos, 2.373 foram arrombamentos de agências, postos de atendimento e caixas eletrônicos (muitos com uso de explosivos), o que representou um crescimento de 13,8% em relação a 2013. Já os assaltos (inclusive com sequestro de bancários e vigilantes), consumados ou não, somaram 777, uma redução de 9,5% na comparação com o ano anterior.
Em 2013 foram verificados 2.944 ocorrências. Já no primeiro semestre de 2014 foram apurados 1.693 ataques, sendo 1.290 arrombamentos e 403 assaltos. Desde o início da pesquisa, em 2011, o crescimento dos ataques foi de 95,4%.  Nesses quatro anos, os arrombamentos aumentaram 147,4% e os assaltos tiveram elevação de 19%. 
Números de ataques por estados e regiões
São Paulo é o estado que continua liderando o ranking, com 736 ataques. Em segundo lugar aparece de novo Minas Gerais, com 392, em terceiro o Paraná, com 352, em quarto o Rio Grande do Sul, com 241, e em quinto a Bahia, com 238. 
Os estados que tiveram grande crescimento de casos foram o Paraná (67,6%), Santa Catarina (33%), Piauí (31,6%), Mato Grosso (25%) e Minas Gerais (24,8%). Já os estados que tiveram maior redução de ocorrências foram Rondônia (-42,9%), Maranhão (-29,8%), Rio Grande do Norte (-26,1%), Alagoas (-23,4%) e Paraíba (-20,7%).

Nenhum comentário: