segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

QUEBRA DE PARADIGMA.



Quebra de paradigma

Quem acompanha nosso trabalho sabe que, há muito tempo, vimos batendo na tecla de que Fortaleza e Ceará serão muito mais fortes, quando passarem a defender seus interesses em conjunto. Não, não é abdicar da velha rivalidade. Esta, ao contrário, deve ser preservada, pois é um dos principais combustíveis que alimentam o esporte. Só que a rivalidade deve ficar restrita ao campo de jogo e ao coração dos torcedores. Aos dirigentes, cabe somar forças para atrair bons patrocínios, fechar contratos vantajosos, apoio oficial, etc. É de se comemorar, portanto, que as diretorias comecem a se entender nos bastidores. Os dois times só têm a ganhar trabalhando juntos fora de campo.

Bom senso
Pelo secretário Ferruccio Feitosa, não haveria mais divisão de torcidas nem espaço cativo para as organizadas no Castelão. Manda o bom senso, no entanto, que tais medidas não podem ser implementadas de uma hora pra outra. O que vai acontecer é que, nos clássicos, continuaremos com tricolores de um lado e alvinegros de outro.

Quebrou, pagou!
Os novos gestores, no entanto, prometem mudanças. As organizadas, por exemplo, poderão comprar até 500 ingressos do setor onde vão ficar. Mas cada ingresso terá que ter um membro da TO cadastrado - nome, CPF, etc. - responsável pela cadeira correspondente. Qualquer dano, portanto, já se sabe de quem cobrar o prejuízo.

Acordo a vista
Vazaram alguns itens da contraproposta de Ceará e Fortaleza à Arena Castelão. Querem quatro camarotes em dias de jogos e, também, em outros eventos no estádio, como shows, para promoções com sócios e parceiros; segurança e quadro móvel por conta da Arena; uma loja para cada; estacionamento a R$ 10, com seguro incluido. Pedem, ainda, repasse mensal de R$ 70 mil para cada clube. Ou, se a Arena preferir, o valor correspondente ao espaço de patrocinador master nas camisas, podendo a empresa negociá-lo junto com o naming right do estádio.

Sombra
Fernando Henrique teve um início muito bom no Ceará. A temporada de 2010 foi pródiga de grandes atuações, o que lhe valeu a condição de ídolo. Este ano, no entanto, a bola dele murchou. Tanto que, mesmo sem reservas do mesmo nível, acabou no banco. O ibope com a torcida caiu. Mesmo assim, taí uma nova chance. Disputa boa com Dionantan e Thiago.

Sem chance Erandir está de volta, desempregado, doido por uma oportunidade no clube que o projetou. Osmar Baquit, porém, diz que o Fortaleza não tem interesse. Para o presidente, dos antigos ídolos só Ronaldo Angelim ainda tem espaço no Pici.

Poucas & Boas
Fortaleza acertou com meia João Henrique, ex-Joinville. Dois outros meias, que jogaram no Pici, este ano, têm o aval de Vica pra voltar: Jackson e Alex Maranhão. *** Com o problema coronário de Adilson, Ceará vai em busca de outro atacante. Pingo, ex-América de Natal, na mira. *** 2012 indo embora, hora de desejar um 2013 supimpa. Feliz Ano Novo!

´´O Fortaleza já é passado. E do passado, eu não falo mais. Agora estou no Ceará, onde fui muito bem recebido. Quero agora retribuir com dedicação e boas atuações"fonte:PC norões/camocim belo mar blog

Nenhum comentário: